Pai se desespera após filha de 6 anos sumir por 2 horas ao entrar em ônibus desconhecido

O caso aconteceu em Alto Paraíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal, a menina tem apenas 6 anos de idade

Resumo da Notícia

  • Uma criança ficou perdida por 2 horas após entrar em um ônibus por engano
  • O pai da menina descreveu a angústia que passou ao achar que ela tinha sido sequestrada
  • O caso aconteceu em Alto Paraíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal

Um pai ficou desesperado quando notou que a filha de 6 anos havia sumido por 2 horas. Dieverson de Moura Dias contou ao portal do G1 que a filha, Gabriela, entrou em um ônibus por engano depois da escola e foi parar na zona rural do Alto Paraíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal.

-Publicidade-

“Foi muita angústia. Fiquei com medo de alguém ter pego ela. […] Fiquei aflito, mas quando os policiais chegaram com ela, foi só felicidade”, disse. A Prefeitura de Alto Paraíso de Goiás informou em nota que a aluna da Escola Municipal Zeca de Farias entrou em um ônibus escolar sem o consentimento dos pais e foi para a casa de uma amiga da mesma turma que mora na zona rural. Assim que foi confirmado que a menina estava na chácara, a Polícia Militar trouxe a criança de volta aos pais.

Diante do desaparecimento, a prefeitura disse que vai reforçar as formas de controle de entrada e saída dos estudantes no transporte escolar, por meio de crachá de identificação e lista de presença. O caso aconteceu no último dia 10 de março. A avó da criança, Eny de Moura, contou que a neta é muito quietinha e alguém da escola que organiza a saída das crianças colocou a menina em uma fila das crianças que moram na zona rural e vão de ônibus para casa.

Gabriela ficou perdida por 2 horas após pegar um ônibus por engano
Gabriela ficou perdida por 2 horas após pegar um ônibus por engano (Foto: Reprodução/G1)

“Ela desceu do ônibus na última parada, já era tarde, uma mulher a viu sozinha lá e levou para a fazenda onde mora, para cuidar e avisar alguém que tinha acolhido ela – deu comida, uma blusa de frio”, contou a avó após toda a situação resolvida.

Como faz todos os dias, o pai disse que chegou por volta de 17h10 para buscar a filha e não a encontrou. Segundo ele, na escola onde ela estuda ninguém sabia dela. Desesperado, ele pediu ajuda das funcionárias e da Polícia Militar. A avó da criança contou que também perdeu o chão quando soube do sumiço da neta. “A gente sempre pensa o pior”, comentou.

O sargento Bueno Hernany contou que, assim que sua equipe foi chamada, mobilizou o Conselho Tutelar e outras unidades da PM para encontrar a menina. Segundo o sargento, por volta das 19h, uma mulher ligou para a escola e avisou que havia encontrado a menina perdida em um ponto de ônibus da zona rural, perto de fazendas. Os policiais foram ao local e buscaram Gabriela.

Quando ela voltou para os braços do pai e da avó, eles ficaram emocionados e aliviados, os moradores do bairro aplaudiram a chegada da menina, porque também estavam mobilizados pelo desaparecimento dela.