Pais abrem boletim de ocorrência após filho chegar em casa com fratura no punho: “Bullying é sério”

O garoto de 13 anos irá ter que passar por duas cirurgias por conta da fratura no punho. O pai disse que o garoto já passou por outras situações em relação ao bullying na escola

Resumo da Notícia

  • O garoto de 13 nos sofreu bullying na escola e fraturou o punho após agressão
  • Família abriu um boletim de ocorrência para apurar o caso e o garoto irá ter que operar
  • Os pais do jovem disseram que ele já tinha sofrido por situações de bullying outras vezes

Uma família no interior de São Paulo, abriu um boletim de ocorrência após o filho de 13 anos voltar da escola com uma fratura no punho. Conforme a fala dos pais, o menino sofre bullying e apanhou na escola de um colega de classe.

-Publicidade-

O caso aconteceu na última segunda-feira (16), na Escola Estadual Abílio Raposo Ferrar Júnior. Segundo o boletim de ocorrência, a mãe do garoto disse que ele estava na aula quando um outro aluno agarrou ele pelo pescoço e agrediu com chutes.

Ela também apontou que o menino levou uma rasteira, caiu no chão e fraturou o punho. Os filhos foram encaminhados para a diretoria da escola e quando o menino chegou em casa, a família levou ele para o hospital.

Lucas Emanoel Ferraz é pai do garoto e contou que o filho tem reclamado de bullying e decidiu postar um desabafo mas redes sociais. “Eu estava trabalhando e recebi um telefonema da minha família, quando meu filho já estava em casa. Aí cheguei e ele estava com o braço inchado, olho roxo e levei no hospital. Fizemos raio-X e marcamos ortopedista, que depois marcou duas cirurgias”, falou ele.

O menino tem 13 anos ( Foto: Reprodução/ Lucas Emanoel Ferraz/Arquivo pessoal)

A mãe do garoto fez também uma publicação falando que a escola tinha que ter dado mais auxílio para o filho e para a família, principalmente quando souberam do machucado. “Meu filho vem sofrendo na escola e, nesta segunda-feira, sofreu uma agressão que resultou na fratura do punho. Ele terá que passar por cirurgias para consertar essa ‘brincadeira de adolescente'” escreveu a mulher na postagem.

O boletim foi registrado apontando ato infracional de lesão corporal na delegacia de Itaí, interior de São Paulo. A polícia também disse que as investigações vão ser feitas pelo Conselho Tutelar.

O órgão disse que ficou sabendo do caso na sexta-feira, 20 de maio, e vai estudar a situação. A TV TEM (local) entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação mas não teve nenhum retorno.