Pais de bebê que foi encontrado abandonado no metrô mostram como o filho está 20 anos depois

Danny Stewart estava prestes a encontrar seu marido, Peter Mercurio, quando encontrou um bebê no chão do metrô. Meses após isso, os dois adotaram Kevin e hoje o menino tem mais de 20 anos

Resumo da Notícia

  • Os pais do bebê que foi encontrado abandonado no metrô publicaram uma nova foto
  • Kevin hoje já é um rapaz
  • A história da família foi contada em um livro chamado "Our Subway Baby"

A história de como um bebê encontrou seu lar após ser abandonado ainda com a placenta e o cordão umbilical ligados a ele, dentro de um metrô em Nova York, conseguiu, ao mesmo tempo, chocar o mundo e aquecer os corações das pessoas que acompanharam a história.

-Publicidade-

Isso porque o bebê, hoje um rapaz com mais de 20 anos, foi encontrado por um casal: Danny Stewart, um assistente social, encontrou um pacote no chão da estação e ficou surpreso ao perceber que o que ele via não era uma boneca, mas sim um bebê de verdade. Após meses buscando pelos pais da criança, as autoridades locais perguntaram se os dois estavam interessados em adotar o bebê. A resposta foi sim.

A família é discreta nas redes sociais, mas não deixa de compartilhar fotos dos momentos que vivem juntos. Há pouco tempo, Peter usou seu perfil no Instagram para publicar uma foto ao lado de Danny e do filho, Kevin, com a legenda dizendo “Proud Papa” (pais orgulhosos, em português), e mostrou como o bebê do metrô cresceu.

Kevin e os pais, Danny e Peter, 20 anos depois de ter sido encontrado no metrô
Kevin e os pais, Danny e Peter, 20 anos depois de ter sido encontrado no metrô (Foto: Reprodução Instagram @petemercurionyc)

A história se tornou um livro

Em busca de contar a história da família, mesmo tendo ficado na mídia durante todo esse tempo por conta da adoção inusitada do pequeno, Pete, de agora 52 anos, decidiu, segundo o Daily Mail, publicar um livro sobre o surgimento da família e trio inseparável que vai se chamar ‘Our Subway Baby’, que em português é ‘Nosso Bebê do Metrô’.