Paleontólogos encontram ovos de dinossauro fossilizados em Presidente Prudente

Fósseis de uma espécie desconhecida foram descobertos no Parque dos Girassóis neste domingo, 26, pelo paleontólogo William Roberto Nava

Resumo da Notícia

  • Ossos de dinossauro fossilizados são encontrados por pesquisadores em São Paulo;
  • Os paleontólogos acreditam que os ovos tenham entre 60 e 80 milhões de anos;
  • Os materiais pré-históricos serão levados para a Universidade de Brasília (UnB) para maiores análises.

Neste domingo, 26, o G1 divulgou uma descoberta importante para o país: o paleontólogo William Roberto Nava encontrou uma ninhada de ovos de dinossauro no sítio paleontológico do Parque dos Girassóis, em Presidente Prudente. O material, já em estado de fóssil, é do período Cretáceo Superior e tem entre 60 milhões e 80 milhões de anos.

-Publicidade-

Nava afirmou ao G1 que o ovo pertence a alguma espécie de dinossauro terópode, ou seja, carnívoro. Características como o tamanho, textura e formato das cascas dos ovos determinaram a espécie de dinossauro. O pesquisador também afirmou que esta não é a primeira descoberta científica feita no Parque dos Girassóis.

O paleontólogo contou com a ajuda da auxiliar de campo e estagiária do Museu de Paleontologia de Marília, Giovanna Paixão
O paleontólogo contou com a ajuda da auxiliar de campo e estagiária do Museu de Paleontologia de Marília, Giovanna Paixão (Foto: Reprodução/G1)

Em setembro e outubro de 2020, foram encontrados ovos fossilizados de crocodilos chamados de crocodilomorfos, que segundo Ricardo, viveram com os terópodes na região. “Enquanto nos ovos de crocodilos temos as dimensões entre 6 centímetros por 3,5 centímetros, esses de dino carnívoro medem em torno de 12 a 13 centímetros de comprimento por 6 a 7 centímetros de largura”, conclui.

“Como o único registro são ovos isolados, vai precisar fazer um estudo em laboratório para determinar aproximadamente a que espécie ou a que grupo de dinossauros carnívoros de pequeno tamanho os ovos pertenceram”, esclareceu.

Dito isso, os fósseis serão analisados de maneira mais profunda por pesquisadores da área na Universidade de Brasília (UnB). Por ora, serão analisadas apenas as cascas dos ovos, e os ovos serão encaminhados para Brasília (DF), por questão de segurança. “Lá serão submetidos a microscopia eletrônica de varredura, que são análises bem minuciosas tanto para determinar que grupo de dinossauros carnívoros era quanto para associar com algo que se tenha aqui na América do Sul”, explicou.