Pâmella Holanda se pronuncia pela 1° após DJ Ivis ser solto: “Não me sinto segura”

A influencer havia denunciado o ex-marido após uma série de agressões

Resumo da Notícia

  • DJ Ivis saiu da prisão
  • Ele havia agredido Pâmella Holanda
  • A influencer diz não se sentir segura

Pâmella Holanda apareceu nas redes sociais neste sábado, 23 de outubro, para falar sobre a soltura do ex-marido, Iverson Sousa Araújo, o DJ Ivis . Ela diz não se sentir segura depois que a Vara Única da Comarca de Eusébio, no Ceará, concedeu a liberdade ao DJ nesta última terça-feira, 22 de outubro.

-Publicidade-
Ivis ficou 4 meses preso
Ivis ficou 4 meses preso (Foto: Reprodução/ Instagram/ Metrópole)

“Obviamente não me sinto segura, nem plenamente satisfeita com os atuais fatos, mas eu preciso honrar com meus compromissos profissionais e continuar com minhas obrigações pessoais, tomando todas as medidas possíveis por segurança, não só física, mas emocional”, disse.

Desabafo

Pâmella Holanda voltou a comentar sobre os casos de agressão que sofreu de DJ Ivis. Para ela, denunciar o que estava acontecendo “foi a última gota de amor-próprio” que restava em si. Em entrevista à Veja, ela contou mais detalhes.

Pamella Holanda comentou que agora quer seguir em frente
Pãmella Holanda comentou que agora quer seguir em frente (Foto: reprodução/Instagram/@pamellaholanda)

“Ele era uma pessoa explosiva, grosseira, bruta e violenta. Meu sentimento é de vergonha por mim e pela minha mãe, que presenciou algumas dessas violências”, começou, ao dizer que uma delas foi registrada pela câmera de segurança da casa usada para monitorar a babá.

A mulher relembrou que conheceu o DJ em 2018 pelo Instagram e o namoro teve início em 2019. Ao engravidar em janeiro de 2020, o casal decidiu ir morar juntos, quando algumas músicas dele também foram parar nas mais tocadas do país.

“Desde o início, ele já demonstrava sinais de agressividade. Aos poucos, a violência comigo foi ficando banalizada. Eu achava que, com o nascimento da nossa neném, tudo iria melhorar. A mulher sempre acha que vai ter uma mudança no relacionamento e no temperamento do agressor. Mas isso nunca aconteceu”.

Pâmella contou que era dependente financeiramente dele, o que dificultava o término: “Era muito submissa. Só saía de casa se fosse com ele. Só fazia as coisas se ele me permitisse. Sem perceber, me coloquei em uma situação vulnerável”.

“Quando, depois de mais uma agressão, eu finalmente criei coragem para denunciá-lo, pedi a ele que não voltasse para casa e entrei com uma medida restritiva na Justiça, com base na Lei Maria da Penha. Percebi que, se não fizesse isso, algo pior poderia acontecer comigo. O final de um relacionamento abusivo quase sempre é a morte. Só me arrependi de não tê-lo denunciado antes”, acrescentou.

Após a acusação, ela conta que sofreu ameaças nas redes sociais dos fãs do DJ e chegou a temer pela própria vida e da filha. “Fiquei escondida por mais de um mês”, disse. Para ela, os vídeos foram essenciais para que acreditassem na história e completou: “Espero que ele fique preso ainda por bastante tempo”.

Por fim, ela reforçou a importância de trazer assuntos como esse para as redes sociais e como influenciadora digital, acredita que tem um papel social para conscientizar outras mulheres para que possam denunciar casos parecidos.

“Não quero carregar a bandeira da mulher agredida (…) É um peso muito grande. Isso foi algo ruim que aconteceu comigo, mas ficou no passado. Quero olhar para o futuro e superar tudo (…) Acredito que o pior já passou”, finalizou.