Papa Francisco faz apelo para que pais não condenem filhos por suas orientações sexuais

O Papa fez a declaração na audiência ocorrida no Vaticano nesta quarta-feira, 26 de janeiro. Segundo ele, a comunidade já sofre muita opressão. Entenda o caso

Resumo da Notícia

  • Papa Francisco fez um apelo para que pais não condenem os filhos por suas orientações sexuais
  • A declaração aconteceu na audiência ocorrida no Vaticano nesta quarta-feira, 26 de janeiro
  • Segundo o Papa, o povo LGBTQIA+ já é um povo muito oprimido

Nesta quarta-feira, 26 de janeiro, o Papa Francisco fez um apelo para que pais não condenem os filhos pela orientação sexual. A declaração foi feita em meio a uma audiência no Vaticano. Essa não foi a primeira vez que o Papa defendeu o povo LGBTQIA+ dentro da Igreja.

-Publicidade-

Anteriormente, ele chegou a admitir que pessoas da comunidade devem ser acolhidas e reconhecidas por suas famílias. Agora, Francisco fala sobre dificuldades que pais podem enfrentar na criação dos filhos –  e que não vale a pena se esconder “atrás de uma atitude de condenação”.

Papa Francisco fez a declaração em audiência no Vaticano
Papa Francisco fez a declaração em audiência no Vaticano (Foto: reprodução/ Getty Images)

Francisco ainda relembrou que, embora a Igreja Católica não aceite a união de pessoas do mesmo sexo, reconhece e deve apoiar a lei de união civil destes casais, para que possam ter acesso a direitos familiares.

O papa falou que jamais deve julgar uma pessoa gay, que deve acolher crianças filhas de casais do mesmo sexo e relembrou que já recebeu transexuais em audiências oficiais da Igreja.