Pedra com formato de cabeça de ET se torna atração turística em Roraima

Quem nunca viu o filme “E.T. – O extraterrestre”, de 1982, criado por Steven Spielberg, ou pelo menos uma foto do bicho? Pois agora existe uma atração turística no município de São Luiz, em Roraima, de uma pedra com o formato da cabeça do ET

Resumo da Notícia

  • Uma pedra com o formato da cabeça do ET, do filme de Steven Spielberg, foi descoberta em Roraima
  • A pedra fica no quintal da chácara das Flores, propriedade de Marino Barreto Caldas, de 58 anos
  • A pedra foi descoberta por Marino em 2002, após um incêndio atingir as árvores e plantas do local

Quem nunca viu o filme “E.T. – O extraterrestre“, de 1982 criado por Steven Spielberg, ou pelo menos uma foto do bicho? Pois agora existe uma atração turística no município de São Luiz, em Roraima, de uma pedra com o formato da cabeça do ET. A pedra fica no quintal da chácara das Flores, propriedade de Marino Barreto Caldas, de 58 anos, diretor de Meio Ambiente da cidade de São Luiz, na região Sul.

-Publicidade-

A pedra foi descoberta por Marino em 2002, após um incêndio atingir as árvores e plantas do local, mas, só agora passou a despertar o interesse de turistas curiosos.“Descobri a pedra quando parte do mato pegou fogo. Vi a parte queimada e não dei muita atenção, mas quando olhei novamente eu vi [a pedra] e percebi que ela parecia com um E.T. Me assustei”, relembrou ao portal do G1.

A pedra com formato da cabeça do ET virou atração turística
A pedra com formato da cabeça do ET virou atração turística (Foto: Reprodução/G1)

No ano passado, a pedra foi tombada pela Secretaria Municipal de Turismo e Meio Ambiente como Paisagem Natural de São Luiz. Recentemente, foi destaque no programa “Fala Mcuxi”, da Rede Amazônica. A aparência do personagem do longa-metragem “E.T – O Extraterrestre”, de 1982, foi inspirada nos traços do físico Albert Einstein e dos escritores Ernest Hemingway e Carl Sandburg. Mas, diferente do filme, o rosto estampado na pedra no quintal da chácara é obra da própria natureza. E, por conta da aparência, a rocha foi batizada como “Pedra do E.T.”

Atualmente, o proprietário não cobra nenhuma taxa para a visitação da rocha. Mas, durante a 24ª edição da tradicional vaquejada do município, prevista para ocorrer no fim deste ano, os interessados precisarão pagar uma taxa para conhecer a inusitada pedra. O valor ainda não foi definido.