Pegada de dinossauro de 220 milhões de anos é encontrada por menina de 4 anos e museu faz homenagem

Lily Wilder estava buscando conchas com o pai, Richard, em Bendricks Bay quando se deparou com uma pedra fossilizada

Resumo da Notícia

  • O caso aconteceu no Reino Unido
  • Lily estava buscando conchas com o pai quando encontrou a pegada
  • A descoberta surpreendeu os especialistas

“Papai, olhe isso.” Foi com essas palavras que a pequena Lily Wilder, de 4 anos, avisou para o pai que tinha achado uma pegada gigante. Em meio de uma buscar por conchas com o pai Richard, de 47 anos, em Bendricks Bay, a menina encontrou uma pegada fossilizada de 220 milhões de anos em uma rocha. Arqueólogos disseram que é a pegada de dinossauro mais impressionante encontrada no Reino Unido nas últimas duas décadas e que tem uma importância internacional.

-Publicidade-

Os especialistas foram surpreendidos pela integridade do fóssil, que pertence a um dinossauro cujo a espécie ainda não foi identificada. Eles dizem que a impressão de 10 cm foi feita por um “dinossauro herbívoro atualmente desconhecido” que tinha cerca de 75 cm de altura e 2,5 m de comprimento. A descoberta foi colocada em exibição esta semana no Museu Nacional de Cardiff, em homenagem a pessoa que a descobriu, foi intitulada “Lily’s Fossil Footprint” ou “A Pegada Fóssil de Lily”, e a menina marcou presença na inauguração.

De primeira, a família acreditou que a pegada havia sido esculpida por algum artista, mas como aquela área é conhecida por pegadas de dinossauro, eles decidiram relatar para as autoridades. “Ficamos emocionados ao descobrir que realmente era uma pegada de dinossauro e estou feliz que ela será levada ao Museu Nacional, onde pode ser apreciada e estudada por gerações”, disse Sally, 38, mãe da menina.

Depois da confirmação de que realmente era uma pegada verdadeira, Lily, que é grande fã de dinossauros, ficou muito animada por ter sido responsável por uma descoberta histórica. Especialistas definem essa descoberta como de grande importância, pois ajudará os paleontólogos a entender melhor como os primeiros dinossauros caminharam na Terra. Eles acreditam que este dinossauro era esguio e andava sobre duas patas traseiras, caçando pequenos animais e insetos.

Surpreendeu a todos

A descoberta surpreendeu todos que trabalham no museu. “Fui apenas a quinta pessoa a ver esse fóssil ao vivo e identifiquei essa pegada do dinossauro, como de importância internacional, e a melhor a ser descoberta no Reino Unido por 20 anos ou mais”, disse Karl-James Langford, da Archaeology Cymru. “Isso foi muito real. Era uma impressão muito mais fina do que qualquer outra que eu já tivesse visto, em todos os meus anos olhando as pedras na praia”, completou. Cindy Howells, curadora de Paleontologia do museu, disse: “Esta pegada fossilizada de dinossauro de 220 milhões de anos atrás é um dos exemplos mais bem preservados de seu tipo em qualquer lugar do Reino Unido e realmente ajudará os paleontólogos a ter uma ideia melhor sobre esses primeiros dinossauros e como eles caminharam”.