Peixe da Ásia aparece no Brasil ataca pescadores e preocupa cientistas: Veja fotos

O peixe-leão, depois que apareceu nas costas brasileiras, tem preocupado pescadores, pelo perigo e pesquisadores, pelo risco ao ecossistema

Resumo da Notícia

  • Peixe-leão se espalhou pela costa brasileira
  • A espécie traz um risco aos pescadores por trazer toxinas venenosas
  • O aparecimento do animal ainda causa um risco no ecossistema

Por mais que o animal seja lindo, o peixe-leão aterroriza pescadores e apresenta risco para o ecossistema. A espécie vem do Oceano Índico, bem longe do Brasil, mas, recentemente, o animal vem aparecendo cada vez mais em cidades brasileiras.

-Publicidade-

O peixe-leão é agressivo e venenoso. Nas pontas do animal, são encontrados espinhos com toxinas que causam dor à quem se espeta. Porém, a beleza dos animais encanta aquaristas, o que influência na tese de que eles teriam sido descartados de aquários e jogados no mar, trazendo a espécie para outros habitats.
>Desde a década de 1980, o peixe-leão começou aparecer na região do Caribe. O que preocupa é o risco para o ecossistema, já que no Oceano Índico o equilíbrio é garantido por uma espécie de tubarão que come o animal, mas sem predadores, o peixe-leão se espalha rapidamente.

Espécie de peixe agressivo preocupa pescadores e cientistas brasileiros
Espécie de peixe agressivo preocupa pescadores e cientistas brasileiros (Foto: Reprodução/Fantástico, Rede Globo)

Dois exemplares do peixe foram encontrados no Brasil, em 2015, em Arraial do Cabo, na cidade do Rio de Janeiro. Durante o ano passado, vários da espécie apareceram em Fernando de Noronha, a 400 quilômetros da costa. Mas a vítima da vez é o litoral do Nordeste, que há um mês o animal tem aparecido. Ele é capturado em currais, na divisa do Ceará com Piauí.

Chico, um dos moradores locais, acabou pisando em um peixe-leão e teve sete espinhos do animal encravados. Ele contou em entrevista para o programa Fantástico, da Rede Globo, como foi a dor do acidente: “Desmaiei só de dor. Porque a dor foi grande mesmo”, disse o morador.

Outro vítima do peixe, o Valdeci, comentou sua experiência para o programa e disse que não sabia do que a dor se tratava: “Naquele mesmo momento, eu vi minha perna adormecer”, comentou Valdeci. A dor do veneno do peixe pode causar febres e até convulsões nas vítimas.

Pesquisadores das universidade do Ceará e do Delta do Paraíba criaram uma tipo de aplicativo, para os pescadores, com o objetivo de controlar o aparecimento da espécie na região, podendo falar onde e quando ele foi avistado.