Pele do bebê: cuidados necessários para garantir a segurança do seu filho

A conexão com o seu filho surge antes mesmo do nascimento. E a pele é essencial para o contato entre mãe e bebê – separamos dicas de ouro com cuidados para protegê-la desde os primeiros dias de vida

Resumo da Notícia

  • Em meio aos cuidados com o bebê, é importante dar uma atenção especial para a pele
  • De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, até completar 3 anos, a criança tem uma barreira cutânea mais frágil, imatura, sensível e suscetível a infecções
  • Para te ajudar a evitar assaduras, irritações e possíveis problemas com a pele do seu filho separamos algumas dicas

A chegada de um bebê em casa é uma verdadeira missão. Afinal, quando nasce um filho, nasce também uma nova vida para todos que estão ao redor dele. Desde o momento em que você descobre que está esperando um bebê, tudo muda de repente e a conexão com a criança surge antes mesmo do nascimento: ela se movimenta ao sentir seu toque na barriga, o coração dispara ao ouvir a sua voz e o laço de amor e proteção se fortalece mais a cada dia que passa.

-Publicidade-
Em meio aos cuidados com o bebê, é importante dar uma atenção especial para a pele (Foto: Getty Images)

É no cuidado e na troca de olhares diários que você se torna mãe. Mas quando você percebe que não está mais amparada pelos médicos e enfermeiros do hospital ou da maternidade, é natural bater aquela insegurança ao chegar em casa com seu filho. Essa fase é marcada pela primeira adaptação do bebê ao mundo aqui do lado de fora. Por isso, é essencial saber todas as dicas para que essa fase seja um pouco mais tranquila e sem medos.

Em meio aos cuidados com o bebê, é importante dar uma atenção especial para a pele. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, até completar 3 anos, a criança tem uma barreira cutânea mais frágil, imatura, sensível e suscetível a infecções. A derme de um bebê é três vezes mais fina que a de um adulto – toda substância que passe ou penetre através da pele vai estar muito mais concentrada no organismo, o que pode aumentar o risco de toxicidade.

-Publicidade-

Contato com o mundo

Os bebês sentem mais frio, perdem calor com mais facilidade e podem ficar vermelhos por qualquer coisa. “A pele é o maior órgão do corpo humano. A do bebê já é desenvolvida, mas para chegar ao nível de um adulto, demora entre 2 e 3 anos de idade”, explica Dr. Claudio Len, pediatra, nosso colunista, pai de Fernando, Beatriz e Silvia. Por ser mais delgada, A pele do bebê também absorve com muita facilidade tudo que é aplicado sobre ela, de bom e de ruim. Ela tem diversas funções no nosso organismo, como o equilíbrio da água, controlar a temperatura do corpo, absorver a vitamina D e principalmente como meio de contato físico entre você e seu filho, para fortalecer ainda mais o carinho e amor que chegam através do toque. Mas não basta apenas cuidar das áreas que são mais visíveis, ok?

Xô, assaduras!

Segundo Dr. Claudio, a região com maior chance de irritação é a das fraldas, por estar mais abafada e em contato direto com a urina e fezes. Um dos maiores problemas nos primeiros anos de vida da criança são as assaduras. Além de deixar a pele irritada, vermelha, com ardência, coceira e dor, elas também podem prejudicar o sono e alimentação da criança. As assaduras podem levar à vermelhidão, bolinhas, inchaço e até descamação no bumbum e virilha. As regiões mais quentes e com dobrinhas costumam ser as mais afetadas. Assim, é preciso estar atento às medidas de segurança e produtos que serão usados no cuidado com a pele. Grande parte das assaduras aparecem quando a pele não está totalmente seca, por isso, é fundamental usar produtos que facilitem a absorção, principalmente no período noturno, em que você vai trocar menos a fralda do bebê. É importante usar um creme de prevenção às assaduras e manter a região da fralda sempre seca.

Hora do banho

Esse costuma ser o primeiro grande desafio para os pais de primeira viagem. A gente fica achando que o bebê vai escorregar, se machucar ou até se afogar. É normal ter medo e se atrapalhar um pouco durante os primeiros banhos com o recém-nascido. Mas esse momento, que é tão especial, não precisa se transformar em uma missão impossível. Na hora do banho, é importante garantir um ambiente aquecido e tranquilo, para que você e o bebê se sintam seguros e confortáveis, seja no quarto ou banheiro. É essencial que o local não tenha correntes de ar frio para o bebê não perder calor e seja silencioso para evitar as chances de choro ou estresse.

Muita calma nessa hora

É importante que o banho não seja feito antes das 6 primeiras horas de vida, porque nesse período, o recém-nascido ainda não possui estabilidade térmica e cardiorrespiratória. Mas não precisa ficar preocupada, depois desse tempo, pode começar o processo tranquilamente (e sem necessidade de correr). Uma boa medida é separar tudo o que vai precisar durante e após o banho, antes de começar: o trocador por perto, a toalha, o sabonete, o shampoo e o algodão. Além de te dar mais segurança, isso pode evitar alguns transtornos. Tire a roupa do bebê quando estiver tudo pronto para que ele não passe frio. E lembre-se: basta um banho por dia.

A temperatura recomendável da água é em torno de 35 a 37oC. Você pode usar um termômetro de banheira ou seu próprio cotovelo: morna, agradável ao toque, é como ela deve estar. Tire a fralda e limpe o bebê antes de colocá-lo na banheira. Restos de xixi e cocô podem contaminar a água da banheira se você não fizer essa limpeza.

Sozinho, nunca!

Pode parecer óbvio, mas vamos reforçar: o bebê deve estar sempre acompanhado. Não importa se a banheira está praticamente vazia. Nunca deixe o bebê sozinho na hora do banho. No momento em que você estiver com seu filho nos braços e perceber que esqueceu a toalha no quarto ou que o shampoo está no armário, isso pode até passar pela sua cabeça. Mas o bebê pode escorregar ou cair com o rostinho dentro da água – e aí qualquer milímetro pode ser fatal. A prevenção é sempre o melhor caminho e todo o cuidado é bem-vindo (e não apenas na banheira).

Cuidado especial

Cuidar da pele desde cedo é garantir os melhores efeitos a curto e longo prazo. Ao nascer, o pH da pele está próximo do neutro. Normalmente o pH da criança é de 4,5 ou 5,5 – essa é uma informação que você precisa ter em mente na hora de comprar os produtos de higiene. Verifique qual o PH do produto, o número deve ser o mais próximo possível da pele do seu filho. Fuja das invencionices caseiras e escolha apenas produtos específicos e que não agridam a pele delicada do bebê ou da criança. Felizmente, esses produtos evoluíram tecnologicamente para satisfazer às necessidades e cuidados do bebê e deixar a sua vida como mãe mais fácil e sem medos.

Sem irritações!

Veja dicas para evitar irritações na pele do seu filho:

✓ Todos os dias após o banho, hidrate cuidadosamente o rosto e o corpo do bebê

✓ Quando estiver frio, aplique antes de sair um creme protetor nas zonas mais expostas do bebê

✓ Assim que identificar algum corte ou pequeno machucado, limpe-o e desinfete-o com cuidado

Pele sempre hidratada

Cerca de 10% das crianças podem ter uma predisposição alérgica chamada dermatite atópica. Por isso, manter a pele hidratada desde os primeiros dias de vida é essencial para evitá-la. Assim que o bebê começar a tomar banho, ter contato com o ambiente externo e tomar sol, a hidratação passa a ser importante. Lembre-se de usar apenas hidratantes específicos para a pele do bebê e da criança, ok?

-Publicidade-