Pessoas enviam cartas para lar de idosos e reação deles é emocionante

O Projeto Bem-Vividos, de São Luís, no Maranhão, juntou alguns voluntários para mandar as mensagens de carinhos para o local

Resumo da Notícia

  • Um grupo enviou cartas para um lar de idosos
  • Os idosos ficaram repletos de felicidade
  • Outras pessoas se juntaram a ação

O Projeto Bem-Vividos, de São Luís, no Maranhão, compartilhou um momento lindo de uma boa ação que eles fizeram. Eles faziam visitas constantes a lares de idosos, mas por conta da pandemia, tiveram que encontrar outra maneira de se manter perto deles, além de levar roupas, comidas e outras doações.

-Publicidade-

“O projeto já existe há três anos, mas a pandemia afetou nossos trabalhos. Então veio a ideia das cartas, da diretora do Lar Bela Vida. Eu entrei em contato com ela para saber se os idosos já estavam recebendo visitas, ela disse que ainda não, mas que nós podíamos enviar cartas para eles”, conta a coordenadora do projeto, Ariana Gomes.

A ideia de enviar cartas logo ganhou força na população local e além dos voluntários, outras pessoas também enviam cartas cheias de amor para os idosos. “As pessoas podem enviar as cartas por e-mail, e nós imprimimos. Agora, caso queiram mandar algum mimo para o idoso, nós damos um jeito de ir buscar, ou facilitamos um encontro para receber. Eles precisam e merecem”, explica Ariana.

Menino raspa cabelo para animar amigo internado com cãncer (Foto: Freepik)

No último mês, o projeto levou cartinhas e presentes para o ‘Lar Bela Vida’, asilo localizado na Chácara Brasil. Ao todo foram arrecadados 15 presentes e 35 cartas. O próximo da lista será o Asilo de Mendicidade, no Jardim São Francisco, e o grupo já está pedindo ajuda da população.

Socorro Serra, terapeuta ocupacional do Asilo de Mendicidade, falou sobre o assunto e ressaltou a importância das cartas, já que os idosos precisam desse tipo de afeto. “A importância deles receberem esse carinho é se sentirem amados, vistos de alguma forma. Eles estão ‘guardados’ desde o começo da pandemia, então a falta de visitas tem afetado eles de alguma forma”, explica a profissional. Socorro ainda complementa que as cartinhas “estão servindo para aproximar os idosos do mundo lá fora”.