Peter Bogdanovich, renomado diretor de Hollywood, morre aos 82 anos

A filha informou à imprensa que o diretor morreu de complicações da doença de Parkinson

Resumo da Notícia

  • Peter Bogdanovich morreu aos 82 anos;
  • O diretor foi indicado a dois Oscars nos anos 70;
  • Ele fez parte de uma geração de diretores que revolucionou a indústria cinematográfica de Hollywood, junto a Martin Scorsese, George Lucas, Steven Spielberg

Peter Bogdanovich, diretor de “A última sessão de cinema” (1971) e “Lua de papel” (1973), morreu aos 82 anos. O cineasta morreu devido a complicações do Parkinson, pouco depois da meia-noite de quinta-feira, 6, em sua casa em Los Angeles, disse sua filha, Antonia Bogdanovich, ao site da revista The Hollywood Reporter.

-Publicidade-

“A família Bogdanovich / Stratten deseja agradecer a todos por seu amor e apoio neste momento tão difícil”, afirmou em comunicado. O diretor deixa as filhas Antonia e Sashy e três netos, Maceo, Levi e Wyatt.

Peter e protagonistas do filme divulgam o filme ‘Um amor a cada esquina’ no Festival de Veneza (Foto: REUTERS/Tony Gentile)

O diretor e roteirista faz parte da geração de cineastas conhecida como ‘Nova Hollywood’, que revolucionou a indústria cinematográfica nos anos 1970, junto a grandes talentos como Martin Scorsese, George Lucas, Steven Spielberg, Brian De Palma, Francis Ford Coppola e outros.

Peter foi indicado a dois Oscars, de melhor direção e melhor roteiro, por “A última sessão de cinema” em 1972. Na época, a revista americana “Newsweek” considerou a produção “o mais impressionante trabalho de um jovem diretor americano desde ‘Cidadão Kane'”. Entre seus outros filmes mais importantes estão “Na mira da morte” (1968) e “O tatuado” (1979).

Entre seus últimos trabalhos estão “Um amor a cada esquina” (2014) e “The Great Buster” (2018), um documentário sobre o lendário Buster Keaton.