Petrópolis cria protocolo de atendimento de urgência em escolas após a morte de menina de 1 ano

Maria Thereza Vitorino Ribeiro tinha 1 ano e morreu após se engasgar com uma maçã. A garota foi levada para o hospital, onde foi reanimada, mas não sobreviveu 

Resumo da Notícia

  • Maria Thereza Vitorino Ribeiro tinha 1 ano e morreu após se engasgar com uma maçã
  • A garota foi levada para o hospital, onde foi reanimada, mas não sobreviveu
  • O caso segue em investigação pela polícia civil

Depois que a criança de 1 ano morreu engasgada com uma fatia de maçã no Centro de Educação Infantil Carolina Amorim, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, a prefeitura da cidade está criando um protocolo de atendimento de urgência em creches e escolas para acontecimentos parecidos a este. Na última segunda-feira, 23 de maio, foi pedido pela 105ª DP, a exumação do corpo da menina, Maria Thereza Vitorino Ribeiro, com o objetivo de descobrir o motivo da morte da garota.

-Publicidade-

Segundo informações, a morte da garota não foi comunicada para Polícia por nenhum dos familiares da garota. O Hospital Alcides Carneiro, onde a menina foi levada, não enviou pedido algum de remoção para verificação e análise do óbito. Na investigação, a informação alegada foi que Maria morreu no domingo, 22 de maio, e, foi enterrada ás 16h no Cemitério Municipal de Itaipava.

Maria tinha apenas 1 ano
Maria tinha apenas 1 ano (Foto: Reprodução/ TV Globo)

Sobre o caso

Menina de 1 ano morreu na manhã de domingo, 22 de maio, em Petrópolis, região no Rio De janeiro, dois dias depois de se engasgar com um pedaço de maçã na creche em que estudava. Conforme informações da prefeitura de Petrópolis, Maria Vitória Thereza Ribeiro se engasgou na sexta-feira, e mesmo depois de ser reanimada e hospitalizada, não resistiu e acabou morrendo.

O acontecimento foi no Centro de Educação Infantil (CEI) Carolina Amorim, que é uma das 78 creches do município. A garota se engasgou as 14h e foi atendida pelos funcionários da creche. Por conta da morte do bebê, a prefeitura do local decretou um luto oficial de 3 dias.

A menina foi reanimada e depois, entubada
A menina foi reanimada e depois, entubada (Foto: Getty Images)

A prefeitura da região deu em nota a notícia que a menina foi levada para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) em Cascatinha, e lá, foi reanimada e logo, entubada. Depois, a garota foi levada para o Hospital Alcides Carneiro onde ficou internada até o domingo de manhã, quando veio a falecer.