Petrópolis: Defesa Civil aciona sirenes para avisar que haverá fortes chuvas nas próximas horas

A pressão da água deixou rastros pela cidade, levando carros, casas e deixando muitas vítimas na Região Serrana do Rio

Resumo da Notícia

  • Fortes chuvas atingiram a cidade de Petrópolis
  • Defesa Civil aciona sirenes para avisar chuvas nas próximas horas
  • A situação deixou centenas de vítimas

Nesta última quinta-feira, 17 de fevereiro, a Defesa Civil acionou 14 sirenes do primeiro distrito para alertar sobre a vinda de fortes chuvas em Petrópolis, RJ. 

-Publicidade-

Através de SMS e informes em grupos de WhatsApp. Os moradores do bairro de 24 de Maio, Ferroviários, Vila Felipe (Chácara Flora), Sargento Boening, São Sebastião (Adão Brand, Vital Brasil) e Siméria já foram alertados.

No entanto, dois deslizamentos ocorreram no bairro 24 de maio ao longo do dia de hoje, 17. No começo da noite, começou a ter enxurrada em diversos bairros. Além disso, outros locais também foram interditados.

Momentos de desespero

As chuvas em Petrópolis deixaram muitas vítimas desaparecidas, e até agora 111 mortes foram confirmadas, e em meio aos desaparecimentos, Maria Eduarda, uma jovem de 17 anos não foi encontrada ainda. A mãe, Gisele que mora no Morro da Oficina no bairro Alto da Serra usou uma enxada para procurar a filha.

“Minha filha está soterrada. A filhinha dele de 1 aninho está soterrada. A mãe da minha afilhada também. Cadê os bombeiros? Eles iam esperar o dia clarear [para retomar o trabalho]. Estou toda machucada, fui lá em cima. Só os moradores estão aqui. Sumiu tudo! É revoltante, é nossa família que está aí”, lamentou, em entrevista à Band TV.

O número de mortos na cidade já passa dos 35. Foram contabilizadas 207 ocorrências, das quais 171 foram por deslizamentos. Ao longo da madrugada, os agentes da Defesa Civil atuaram em chamados e realizaram rondas pela cidade. Vários pontos do Centro ficaram com vias obstruídas.

Mãe usa enxada para procurar filha desaparecida após enchente em Petrópolis
Mãe usa enxada para procurar filha desaparecida após enchente em Petrópolis (Foto: Reprodução/Band TV)

Moradores do Morro da Oficina, no bairro Alto da Serra, área mais atingida pela chuva que causou estragos em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, usam enxadas, baldes e outros objetos pessoais, na manhã desta quarta-feira (16), para buscar parentes e amigos que ficaram soterrados após os deslizamentos de terra.

“A cidade se encontra devastada, um passivo do ponto de vista estrutural gigantesco. Uma situação muito difícil. Petrópolis já tinha sido vítima de muita chuva no mês de janeiro e agora veio essa chuva maior”, disse o prefeito Rubens Bomtempo (PSB) em entrevista exclusiva à Band.