Pinturas de arte rupestre são encontradas em trecho da floresta amazônica

As pinturas foram encontradas na região da Colômbia, e estima-se que tenham mais de 12.500 anos. Segundo a equipe que participou da expedição, as imagens são de tirar o fôlego

Resumo da Notícia

  • Encontradas em 2019, as pinturas foram mantidas em segredo para lançamento do documentário 'Jungle Mistery: Lost Kingdoms of the Amazon"
  • Estima-se que as obras tenham mais de 12.500 anos e estão intocadas
  • Entre os desenhos representados, é possível reconhecer animais e figuras com mácaras

Uma das maiores coleções de arte rupestre pré-histórica do mundo foi encontrada na floresta amazônica. Os arqueólogos, que estudavam a área encontraram milhares de pinturas, que retratavam animais e humanos. Estima- se que as pinturas tenham mais de 12.500 anos estão localizadas em penhascos com mais de 12 quilômetros na Colômbia.

-Publicidade-

Entre os animais retratados, foram reconhecidos o Mastodonte, ‘parente’ pré-histórico do elefante, cavalos com caudas, pássaros, tartarugas, lagartos e pessoas mascaradas. A suspeita dos pesquisadores é que as pinturas teriam sido feitas por caçadores paleolíticos vindo da Sibéria.

Em entrevista ao The Guardian, o professor Jose Iriarte conta sobre a emoção da descoberta, “Quando você está lá, suas emoções fluem… Estamos falando de várias dezenas de milhares de pinturas. Vai levar gerações para gravá-los. Cada volta que você faz, é uma nova parede de pinturas”, afirma.

Pinturas históricas são encontradas na floresta amazônica
Pinturas históricas são encontradas na floresta amazônica ( FOTO: Reprodução / Marie-Claire Thomas/Wild Blue Media)

A descoberta foi realizada em 2019, mas foi mantida em segredo para a gravação da série “Jungle Mistery: Lost Kingdoms of the Amazon” que está prevista para ser lançada em dezembro.

O local em que as pinturas foram encontradas fica na Serranía de la Lindoda, em que junto com o parque nacional, armazenam as artes rupestres. A apresentadora do documentário, Ella Al-Shamahi conta que “O novo local é tão novo que eles nem deram um nome ainda”, afirma.