Pizzaria envia mini pizza com sabor preferido de menino autista após pedido de mãe: “Me deixou muito feliz”

O restaurante se compadeceu com o pedido de Mileyne Cristina Vido, mãe de uma criança diagnosticada com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)

Resumo da Notícia

  • Uma pizzaria se comoveu com o pedido de uma mãe
  • O filho de Mileyne Cristina Vido possui Transtorno do Espectro do Autismo (TEA)
  • Por conta do espectro, o menino não costuma comer alguns alimentos

O dono de uma pizzaria em São Vicente, no litoral de São Paulo, se compadeceu com a situação de Mileyne Cristina Vido, mãe de uma criança de 4 anos diagnosticada com Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). De acordo com a mulher, o estabelecimento enviou uma mini pizza com o único sabor que o filho gostava, mesmo após ela ter pedido uma única fatia que ficaria em meio à pizza grande da família.

-Publicidade-

Por conta do autismo, Lorenzo Henrique Vido Santos possui algumas restrições alimentares, característica muito comum do espectro. Segundo a mãe, o menino começou a experimentar comidas diferentes, como legumes e frutas, além de ter provado e aprovado a pizza de dois queijos.

A pizzaria se solidarizou e decidiu enviar o pedido exclusivo para a criança
A pizzaria se solidarizou e decidiu enviar o pedido exclusivo para a criança (Foto: Reprodução Arquivo Pessoal)

“Pedi uma pizza grande, com uma fatia de dois queijos no meio. A atendente disse que a pizzaria não conseguiria fazer isso. Aí, decidi falar com o dono, para ver se existia essa possibilidade, porque meu filho realmente gostou só dessa, e eu queria muito que ele comesse”, lembrou Mileyne durante entrevista exclusiva para o portal de notícias do g1.

Após contar o relato para o proprietário do restaurante, Ricardo Souza Tavares Ferreira, de 40 anos, informou que não cobraria taxa extra pelo pedido exclusivo. Porém, a felicidade da família não acabou aí. Além da pizza original, o estabelecimento enviou também uma versão mini com o sabor preferido de Lorenzo. Em agradecimento, Mileyne compartilhou a história através das redes sociais, a qual viralizou.

“Eu não tenho um filho com autismo, mas imagino como deve ser para a mãe. No fim, acho que fez mais bem para mim, com todas as mensagens positivas, do que para o menino. É algo que deveria ser normal, é empatia com o próximo”, disse Ricardo Souza Tavares Ferreira.

“O que me emocionou foi a parte de ele ter pensado no meu filho. A gente sofre muito preconceito, é difícil incluí-lo em quase todo lugar. Todo mundo tem muito preconceito. Então, a atitude me deixou muito feliz. Foi emocionante”, finalizou a mãe de Lorenzo.