Plano de retomada das aulas: veja como será o currículo e recuperação de aprendizagem para 2021

Com a previsão de retomada para 1º de fevereiro, veja como irá funcionar a capacidade nas instituições, o impacto nas avaliações nacionais e internacionais e a recuperação de aprendizagem em São Paulo

Resumo da Notícia

  • O plano de retomada irá valer para o estado de São Paulo
  • Veja como ele irá funcionar
  • Saiba as principais medidas para a retomada de aprendizagem e recuperação

Durante uma reunião com o Conselho Estadual de Educação, as escolas da rede estadual paulista irão funcionar com apenas 35% da capacidade nas duas primeiras semanas de fevereiro, em São Paulo. O governo do estado afirmou ainda que as aulas devem ser retomadas no dia 1º de fevereiro.

-Publicidade-
A volta às aulas em São Paulo está prevista para o dia 1º de fevereiro (Foto: Getty Images)

Vale lembrar que a medida de volta às aulas com apenas 35% dos alunos na fase laranja, 70% na fase amarela e 100% na fase verde valerá apenas para São Paulo. No entanto, os municípios também podem ser mais restritivos como, por exemplo, na capital paulista, na qual a rede municipal e privada deverá seguir apenas com as medidas estabelecidas pelo Plano São Paulo.

No final do ano passado, durante uma das últimas coletivas de imprensa, foi determinado que a volta às aulas acontecerá mesmo durante a fase mais restrita da pandemia, a vermelha, do Plano São Paulo.

-Publicidade-

Impacto nas avaliações internacionais

Segundo o Plano de Retomada, foi informado ainda que os níveis médios de aprendizagem cairão. E ainda segundo o Banco Mundial, os os alunos devem perder cerca de 16 pontos no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (PISA) devido ao fechamento das escolas durante a pandemia. Já no cenário da América Latina, os alunos devem perder 30 pontos do PISA, visando que o ano letivo sem aulas presenciais aconteceu em 90%.

Impacto nas avaliações nacionais

Os Déficits pode acontecer em pelo menos 30% da proficiência de um ano de aprendizagem. De acordo com a reunião, os dados valem para a aprendizagem de um aluno do ensino médio. Além disso, o secretário de Educação reforça a importância de recuperar os níveis de aprendizagem para alcançar as metas.

Possíveis parcerias

Para atingir o objetivo da educação no país, a Rede Estadual afirma se colocar a disposição para oferecer a parceria, além de ajudar a potencializar as ações no retorno presencial nas escolas estaduais e municipais de São Paulo, garantindo que todos os alunos possam ter um avanço da aprendizagem. “Devemos agir juntos”, reforça o secretário.

Recuperação e aprofundamento da aprendizagem

Para dar continuidade ao plano de retomada é importante focar nos recursos didáticos (materiais impressos e digitais), reforçar a formação com materiais e avaliações, o CMSP continua apoiando a aprendizagem, avaliações diagnósticas e formativas e ainda o currículo com foco em habilidades essenciais.

Veja como irá funcionar o reforço de aprendizagem em 2021 (Foto: Shutterstock)

Currículo de aprendizagem

O currículo de aprendizagem, construído em parceria com a União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime SP) com o Governo do Estado de São Paulo, teve ainda o apoio de 74.229 participantes e 611 municípios.

A partir do desenvolvimento do currículo, terá como objetivo mostrar aquilo que o aluno tem que aprender. Com isso, os professores poderão formular da melhor forma possível as ações como formulação de materiais, formação e avaliações. Em 2021, será vidado em ensinar o que os estudantes perderam em 2020, fazendo com que ele consiga avançar para a série seguinte. Até o momento, 629 municípios, cerca de 97,5%, já aderiram ao Currículo.

O que consta no currículo?

  • Educação infantil (creche e pré-escola): material de orientação para professores + livros de literatura infantil
  • Ensino fundamental (1º ao 5º ano): materiais semestrais alunos & professor (todas as matérias) + material de recuperação aluno & professor (LP+Mat)
  • Ensino fundamental (6º ao 9º ano): materiais bimestrais aluno & professor (todas as matérias) + material de recuperação aluno & professor (LP+Mat)

Avaliações – possibilidades para municípios

Como forma de diagnosticar a aprendizagem dos alunos, que acontecerá em fevereiro de 2021, poderá haver: provas para estudantes de todos os anos/séries do ensino fundamental e médio, avaliação da fluência leitora digital, por aplicativo (2º, 3º e 6º anos do Ensino Fundamental), Foco nas habilidades essenciais de Língua Portuguesa e Matemática, e devolutivas para potencializar o uso dos resultados das avaliações.

Ensino Híbrido

O Centro de Mídias da Educação de São Paulo (CMSP), continuará mesmo após a pandemia para reforçar e complementar a aprendizagem e formação dos estudantes. Vale lembrar que os alunos podem acessar o programa a partir do aplicativo e site com os dados da SEDUC-SP. para ter acesso, é necessário fazer o registro na Secretaria Escolar Digital-SED.

Início do Programa de Cooperação pela Primeira Infância em São Paulo

Em 2021, em parceria com a SEDUC-SP e as prefeituras, o programa irá oferecer apoio à primeira infância. Com o objetivo de ampliar e qualificar o atendimento de crianças na educação infantil, serão oferecidos recursos financeiros para a ampliação de creches. Segundo Rodrigo Garcia, vice governador de São Paulo, os municípios poderão ter mais de 20 mil vagas em creches nos municípios.

-Publicidade-