Pocah cai no choro ao falar sobre ataques à filha: “Nenhuma mãe está pronta para isso”

Durante sua participação no Altas Horas, Pocah fez um desabafo fortíssimo de quando soube que a filha vinha sofrendo ataques na internet

Resumo da Notícia

  • Pocah participou no sábado, 29 de maio, do Altas Horas
  • A cantora caiu no choro ao falar sobre os ataques sofridos pela filha
  • Em um desabafo fortíssimo, Pocah disse que nenhuma mãe está pronta para passar por isso

Na noite do último sábado, 29 de maio, Viviane Queiroz, mais conhecida como Pocah, caiu no choro ao falar sobre os ataques que a filha sofreu enquanto ela estava no BBB21 durante sua participação no programa Altas Horas, da Rede Globo. Bastante emocionada, a cantora disse que ficou chocada quando soube o que havia acontecido.

-Publicidade-

“A Vitória tem cabelos lindos, acho minha filha perfeita e não é porque é minha filha, não. Linda e maravilhosa. Uma das piores coisas que encontrei aqui fora foi saber que a minha filha foi vítima de racismo“, começou. “Nenhuma mãe está pronta para ver um filho passar por isso. Ninguém está pronto para viver isso. Ninguém está pronto para ser machucado, para sofrer preconceito, racismo”, desabafou.

Pocah disse que nenhuma mãe está pronta para passar por isso (Foto: reprodução / TV Globo)

Em seguida, Pocah disse que está fazendo de tudo para que a filha não tenha acesso ao que aconteceu. “É um crime e todas essas pessoas que fizeram isso com uma criança de 5 anos devem pagar por isso, pelo dano que estão causando na minha família”.

11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

Está chegando! O 11º Seminário Internacional Pais&Filhos vai acontecer no dia 1 de junho, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar dos sorteios e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!

Ela finalizou dizendo que está disposta a dar mais visibilidade para a causa: “Foram palavras muito cruéis, pesadas. Não sei como essas pessoas conseguem dormir. (…) Estou disposta a lutar contra, sempre fiz parte e achei necessário usar a minha voz, visibilidade para lutar contra o racismo. Agora tenho um motivo muito maior que pretendo seguir”.