Policial rasga cartaz de menina em jogo de futebol e critica a mãe

As imagens da situação foram divulgadas na última quarta-feira, 8 de dezembro, pela Polícia Militar de São Paulo. Ester, de 9 anos de idade, estava no jogo do Corinthians

Resumo da Notícia

  • Um policial rasgou o cartaz de uma menina de 9 anos que estava em um jogo de futebol na última quarta-feira, 8 de dezembro
  • As imagens foram divulgadas pela Polícia Militar de São Paulo
  • Ester, de apenas 9 anos de idade, estava na torcida do Corinthians com a família na hora do ocorrido

Na noite da última quarta-feira, 8 de dezembro, um policial rasgou o cartaz que uma torcedora de 9 anos levou para o estádio onde ocorria a disputa entre Corinthians e Grêmio. As imagens da confusão foram divulgadas pela Polícia Militar de São Paulo.

-Publicidade-

Um vídeo mostra o momento em que Estér, de 9 anos de idade, está na torcida corinthiana com a família – e carrega consigo um cartaz em homenagem ao goleiro Cássio. Nele, estava escrito, “Cássio, seja meu Papai Noel. Me dá sua luva e camisa. Da sua fã, Ester”.

A situação gerou polêmica
A situação gerou polêmica (Foto: Reprodução/ UOL)

A menina teria entrado com o cartaz na Neo Química Arena depois de insistir com seguranças – mesmo com a regra de que é proibido entrar com este cartaz em jogos no local. Priscila de Paula, mãe de Estéra, tenta desviar de policiais e entrar no estádio com a mensagem.

Contudo, ela é parada por uma equipe de seguranças, e tenta argumentar. Os PM’s então jogam o cartaz na lixeira, mas um conhecido pega a mão de Estér e o cartaz do lixo para, mais uma vez, tentar entrar no estádio com a mensagem.

A menina deixa o cartaz cair no chão – no tempo em que os policiais o pegam, rasgam e jogam no lixo. Em nota oficial à UOL, a equipe esclareceu que estava apenas seguindo protocolos de segurança do estádio – que proíbem a entrada de torcedores com papel, garrafas, fogos de artifício, armas de fogo ou branca. Eles ainda criticaram a postura da família.

“A Polícia Militar lamenta que a jovem Ester tenha sido exposta dessa forma pelas suas responsáveis e esclarece que muitas das ações da Instituição podem ser encaradas como antipáticas, ou mesmo insensíveis, contudo, visam resguardar a segurança de todas as pessoas presentes nos locais de evento. A Instituição deixa claro que mantém as portas de seus quarteis abertas para que a sociedade possa conhecer seu trabalho e suas diversas missões na segurança pública”.

A transmissão da TV Globo, contudo, flagrou uma série de torcedores nas arquibancadas com sinalizadores e garrafas. Diante disso, Priscila – mãe de Estér, se pronunciou para a UOL. “Eles não lamentam o fato de uma criança não conseguir homenagear o próprio ídolo. Na segunda vez ela (policial mulher) rasga, ela pegou o cartaz da minha mão e jogou no lixo, ela joga na segunda vez”.

Estér ganhou a camisa e a luva de Cássio
Estér ganhou a camisa e a luva de Cássio (Foto: Reprodução/ Twitter)

A confusão viralizou nas redes e chegou aos ouvidos dos jogadores do Corinthians – especialmente ao Cássio. Diante da situação, o goleiro concedeu as luvas e a camiseta usadas no jogo para a Estér, cada um deles acompanhado de um autógrafo.