Por conta de doença rara, menina de 2 anos arranca o próprio cabelo para comer

A menina possui muitos problemas de saúde e, para prevenir problemas futuros, os pais decidiram raspar a cabeça da mais nova

Resumo da Notícia

  • A mãe da criança percebeu a síndrome após notar que faltava uma parte dos cabelos na cabeça de Sydney
  • Para não piorar o estado de saúde da mais nova, os pais decidiram raspar a cabeça da menina

Sydney Miller reside na cidade de Dunbar, na Escócia e nasceu com um problema genético grave que a tornou viciada em morder coisas. A condição, esta denominada Síndrome de Primrose, fez com que a garota de 2 anos iniciasse um costume de arrancar os próprios cabelos para comê-los.

-Publicidade-
Sydney Miller tem doença rara e arranca o próprio cabelo para comer (Foto: Stacie Miller)

A mãe da criança, Stacie Miller, contou ao veículo Edinburgh Live que a filha tinha o hábito de mastigar uma chupeta por dia por costume. Entretanto, ultimamente a mãe notou que uma parte do cabelo da menina estava faltando em sua cabeça. “Um dia notei que ela estava puxando fios de cabelo. Eles se transformaram em tufos e, então, ela começou a comer o que puxava. Sydney tem um limiar de dor muito alto, então não sente quando arranca o cabelo”, disse Stacie.

Tal costume começou a preocupar os responsáveis pois Sydney tem que se alimentar através de uma sonda ligada ao estômago e os tufos de cabelo engolidos criam um ‘nó’ nos tubos, fator que faz aumentar os riscos de infecções.

Para não piorar o estado de saúde da menina, Stacie e o pai, Stuart, decidiram raspar a cabeça da mais nova. “Chegamos à difícil decisão de raspar o que sobrou de cabelo longo, grosso, castanho e encaracolado dela. Ao fazer isso, estamos ajudando nossa garota”, contou a mãe ao veículo.

O problema genético de Sydney impacta apenas 50 crianças ao redor do mundo (Foto: Stacie Miller)

Atualmente, Sydney está começando a frequentar uma creche para necessidades especiais, onde ela tem um terapeuta ocupacional, um fisioterapeuta e variados profissionais de saúde presentes no local.

Além da Síndrome de Primrose, Sydney possui uma lista de outros problemas de saúde: Síndrome de Horners, Síndrome de Arlequim, agenisis parcial do corpo caloso, cisto pituitário, deficiência auditiva bilateral e desenvolvimento global atraso.