Previdência privada: saiba como ter a melhor opção para o futuro do seu filho

Investir no futuro não precisa ser complicado e pode dar uma segurança (enorme!) para as crianças. Saiba por onde e como começar a poupar dinheiro agora mesmo para quem você ama

Resumo da Notícia

  • Entenda como tirar os sonhos do papel e colocá-los em prática para o futuro do seu filho
  • Veja qual a melhor opção de previdência para você começar agora mesmo
  • É importante planejar o futuro desde cedo

Tirar os sonhos do papel e colocá-los em prática, o quanto antes, para o futuro das crianças não é impossível e pode ser mais tranquilo do que parece. Você sabia que um plano de previdência privada é uma maneira confiável e flexível de poupar dinheiro a longo prazo?

-Publicidade-
É importante se planejar desde cedo! (Foto: Shutterstock)

Para investir nos planos e projetos de quem a gente mais ama, seja dos nossos filhos, afilhados, sobrinhos ou netos, o Plano Brasilprev Júnior pode nos ajudar nessa missão. A dica para dar o pontapé inicial é: quanto mais cedo você começar a se planejar, maior será o valor acumulado lá na frente.

Investir no futuro é sinônimo de carinho!

-Publicidade-

Com o Brasilprev Junior você é quem define as características do seu plano de previdência, podendo escolher se será feito no nome da criança ou do responsável financeiro, diferentes opções de fundos, de acordo com o seu perfil de investimento; e ainda a forma de tributação.

Como começar?

Apesar do processo parecer complicado, a gente mostra pra você que é totalmente o contrário! Basta acessar www.brasilprevjunior.com.br ou, se preferir, o app ou site do Banco do Brasil para começar a investir desde já. O planejamento pode ser feito desde os primeiros dias de vida da criança, até que ela complete 21 anos.

Com contribuições que cabem no bolso (a partir de R$ 100,00), você pode definir o quanto e como irá aplicar, escolhendo se o seu aporte será único ou se fará contribuições periódicas. Como diferencial, você pode ainda combinar estratégias de investimentos de acordo com o seu perfil.  E a boa notícia é que se ela mudar, tudo bem, pois a configuração do seu plano pode ser alterada sem custo algum!

Você também pode ter acesso a estrutura multifundos com maiores chances de rentabilidade. Vale lembrar também que a taxa de carregamento para investir ou resgatar é zero! Se preferir ainda mais segurança para o Júnior, há a possibilidade de contratar uma cobertura de risco adicional.

Veja qual a melhor opção para fazer a escolha certa (Foto: iStock)

São duas opções de planos para fazer a melhor escolha

Existem duas formas de realizar o investimento de acordo com o seu perfil tributário: o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL).

A primeira opção é indicada para quem declara IR no formulário completo. As contribuições são dedutíveis da base de cálculo do Imposto de Renda, até o limite de 12% da renda bruta anual tributável (1). Nessa modalidade, em caso de resgate ou recebimento de renda, o IR incide sobre o valor total resgatado ou na renda recebida (2). Já o VGBL é  indicado para quem faz a declaração de Imposto de Renda pelo modelo isento ou simplificado, ou para quem deseja aplicar mais de 12% de sua renda bruta anual, pois as contribuições não são dedutíveis na declaração. Nessa modalidade, há a incidência de IR somente sobre o valor dos rendimentos no momento do resgate ou do recebimento de renda (2).

Os benefícios de investir são imensos

  • Customização: combine suas estratégias para investir de acordo com o seu perfil
  • Liberdade: programe a periodicidade das contribuições de acordo com o seu planejamento financeiro
  • Nas suas mãos: você decide quem serão os beneficiários e o processo não entra em inventário
  • Carregamento zero: não há cobrança de taxas de carregamento para aplicações ou retirada dos recursos
  • Benefício fiscal: deduza (3) suas contribuições em até 12% da base de cálculo do IR
  • Sem cobranças antecipadas de Imposto de Renda semestral

Uma segurança a mais

Para deixar você ainda mais tranquilo com a decisão, e dar mais proteção para a criança no futuro, é possível realizar a contratação de um benefício adicional, que será pago de uma só vez, para que a criança fique bem protegida lá na frente caso você venha faltar.

(1) Desde que o participante contribua com o regime geral INSS, ou próprio dos Servidores Públicos, e opte pelo modelo completo na Declaração Anual de Ajuste do Imposto de Renda.

(2) De acordo com o regime tributário escolhido na contratação.

(3) Benefício válido para planos na titularidade do adulto. Quando o plano estiver no nome do menor, o benefício é válido quando o menor for dependente perante a Receita e, quando completar 16 anos, passar a contribuir com o INSS.

-Publicidade-