Príncipe de Dubai ajuda mãe de quadrigêmeos voltar para a família após problema em hospital

Suliyat Adulkareem, 29 anos, deu à luz os bebês, dois meninos e duas meninas, no Hospital Latifa para Mulheres e Crianças em 1º de julho

Resumo da Notícia

  • O pai disse que sua esposa deu à luz quase dois meses antes da data de parto
  • O príncipe pagou as despesas hospitalares de uma mãe nigeriana e os quadrigêmeos
  • A mulher deu à luz os bebês, dois meninos e duas meninas, no Hospital Latifa para Mulheres e Crianças em 1º de julho

O príncipe herdeiro de Dubai, Sheikh Hamdan bin Mohammed bin Rashid Al Maktoum, pagou as despesas hospitalares de uma mãe nigeriana e os quadrigêmeos presos na cidade com contas médicas crescentes, segundo o hospital. Suliyat Adulkareem, 29 anos, deu à luz os bebês, dois meninos e duas meninas, no Hospital Latifa para Mulheres e Crianças em 1º de julho.

-Publicidade-
Mãe nigeriana teve quádruplos e recebeu ajuda para voltar ao país (Foto: Reprodução/Channelstv)

Eles nasceram prematuramente às quase 31 semanas por meio de uma cesariana de emergência e colocados em ventiladores na unidade de terapia intensiva neonatal, informou o hospital em comunicado. No entanto, a família não tinha seguro médico e acumulou mais de 400.000 AED (cerca de US $ 108.000) em despesas médicas desde o nascimento dos quádruplos, disse o pai, Tijani Abdulkareem, segundo a CNN.

A comunidade nigeriana e outros cidadãos de Dubai se uniram para ajudar a angariar AED 42.000 (cerca de US $ 11.500) para pagar parte das contas. O príncipe herdeiro decidiu ajudar a pagar as contas depois que se deparou com o a notícia destacando a história da família. Ele ficou comovido com a situação e informou o escritório para ajudar a família, informou o hospital.

-Publicidade-
Os pais dos quadrigêmeos (Foto: Reprodução / Instagram @helpsuliyatuae)

O pai contou que ficou chocado com a generosidade do governante. “É  um grande favor, e ainda estamos chocados porque nem sabíamos como conseguir o dinheiro. Fiquei sem dormir imaginando como pagar a conta”, disse Abdulkareem.

Os bebês, dois meninos e duas meninas, foram gradualmente retirados dos ventiladores e dois deles agora pesam 1,8 kg. Os médicos esperam que em breve sejam fortes o suficiente para voltar para casa. O casal, que mora em Dubai, planejava ter os bebês na Nigéria porque não podiam pagar pelo hospital, mas não podiam viajar devido às restrições aéreas do coronavírus que impediam voos comerciais entre os dois países.

-Publicidade-