Harry não se sente seguro em levar os filhos para Reino Unido após decisão da família real

O irmão de príncipe William perdeu o privilégio a seguranças quando abdicou da família real em 2020 e agora busca judicialmente recuperar isso para Meghan Markle, Archie e Lilibet

Resumo da Notícia

  • De acordo com os advogados, príncipe Harry não se sente seguro para levar os filhos ao Reino Unido
  • Isso porque ele e a família perderam o direito à seguranças no local quando abdicaram da família real
  • O irmão de príncipe William fica preocupado com o que pode acontecer

Na última sexta-feira, 18 de fevereiro, advogados do príncipe Harry informaram durante uma audiência preliminar na Corte inglesa em Londres que o marido de Meghan Markle não se sente seguro em levar os filhos para o Reino Unido.

-Publicidade-
Harry e Meghan teriam sido excluídos de foto
Harry está preocupado com a segurança da esposa e filhos no Reino Unido, depois que perdeu direito à seguranças (Foto: Getty Images)

De acordo com Shaheed Fatima, advogada de Harry, ele está preocupado desde que decidiram retirar os privilégios oferecidos à família real em relação à segurança dele e das crianças, em 2020.

Ela ainda disse que Harry considera a decisão inadequada para Archie e Lilibet. Na ocasião, os britânicos também proibiram Harry e Meghan de pagar pela segurança com o próprio dinheiro. O irmão de príncipe William não compareceu à audiência, que busca recuperar o direito à segurança do casal e filhos no país.

Futuro de Archie e Lilibet

Meghan Markle e Harry optaram por não atribuir nenhum título real aos filhos, Archie e Lilibet, porém, segundo o Daily Mirror, um portal britânico, ambos poderão reivindicar essa decisão quando forem adultos.

Archie e Lilibet poderão requisitar os títulos a partir do momento que o Príncipe Charles, avô deles, for coroado rei. Outras fonte também disse que Harry não deve ter gostado do fato de Camilla Parker-Bowles, Duquesa da Cornualha, ser oficializada como futura Rainha Consorte.