Professor aposentado coloca fusca à venda e é surpreendido ao ganhar o carro dos próprios alunos

Marcelo Siqueira têm 87 anos e foi professor de História e Geografia na Escola Estadual Dona Carola, em Curitiba. O fusca que usava era sua marca registrada, e por isso alunos decidiram fazer a homenagem

Resumo da Notícia

  • Marcelo Siqueira, um professor aposentado se viu obrigado a vender o fusca que era sua marca registrada na cidade que dava aula de História e Geografia, em Curitiba
  • Os ex-alunos de Marcelo se juntaram para recomprar o carro do professor, em um gesto emocionante
  • Além da vaquinha online, o grupo deu um depoimento agradecendo Marcelo por todos os ensinamentos

Marcelo Siqueira foi professor de História e Geografia da Escola Estadual de Dona Carola, em Curitiba – porém hoje, aos 87 anos, é aposentado. Sua carreira foi marcada não só por ótimas aulas, mas também por um fusca que era a marca registrada do senhor para passear pela cidade. Contudo, e infelizmente, Marcelo se viu obrigado a se separar do amado companheiro – até que os ex-alunos o surpreenderam presenteando-o com o carro!

-Publicidade-

O professor marcou a trajetória dos alunos com muito carisma, simpatia e carinho. “Ele nos deu a mão e nos levou pro caminho correto. Ele sentava com a gente, conversava, dava conselhos”, contou um dos Carlos, um participantes da surpresa, ao programa Meio Dia PR. E, além disso, também marcou o dia a dia dos alunos com o fusca: “A gente sempre teve um apego muito grande, cuidava do carro dele”. Danieli Fernandes, também ex-aluna, desabafou sobre a conduta do professor: “Ele sempre foi uma pessoa muito exemplar. É uma pessoa muito tranquila e calma, e sempre nos ensinou – tanto que hoje eu sou professora!”

Através de uma vaquinha online, o grupo que estudou com Marcelo no passado ficou sabendo da história e decidiu se juntar para reunir o professor com o tão amado carro. Sobre a homenagem dos ex-alunos de mais de 20 anos, o professor deu seu depoimento:

“Satisfação muito grande, eu não sei nem como agradecê-los, porque eu sempre costumava brincar com eles. Agora, aos 87 anos, eu não teria conseguido envelhecer sem a graça desses jovens que convivi e sempre aconselhei!”. O grupo também se reuniu em uma ação para restaurar o fusca de Marcelo.