Professor cria computador com apenas R$22 para ajudar os alunos nas aulas online

Ciswal Santos ficava incomodado ao ver que muitos dos estudantes não tinha acesso aos aparelhos necessários para acompanhar o ensino à distância, então resolveu dar o próprio jeito na situação

Resumo da Notícia

  • Professor cria computador de aproximadamente 3 centímetros
  • O aparelho custa, em média, R$ 22
  • A ideia veio para ajudar os alunos que não tem acesso às aulas remotas
  • Ele recebeu propostas internacionais para fabricação
Professor cria micro computador (Foto: reprodução Diário do Nordeste)

As aulas online tem sido um desafio para todos, mas, para aqueles que não tem acesso à internet ou a um computador, ela tem se mostrado um problema ainda maior. Para ajudar os alunos que estão nessa situação, Ciswal Santos, professor e ex-catador de Juazeiro do Norte, Ceará, desenvolveu um computador do tamanho aproximado de uma caixa de fósforo, que custa apenas R$22.

-Publicidade-

O computador, batizado pelo professor como “Hytec One” foi desenvolvido com pequenos componentes eletrônicos  rodando um sistema operacional básico, que pode ser conectado a qualquer tela, seja de computador ou celular. O professor disse ao jornal Diário do Nordeste que ele decidiu criar a invenção porque se sentia incomodado com o fato de os alunos precisarem assistir as aulas remotamente, mas muitos não terem acesso a um computador.

Foi então que juntou o que sabia para criar o equipamento, que roda programas básicos como reprodutor de mídia, criação de textos, planilhas e slides. A memória principal do aparelho fica em uma nuvem e, medindo aproximadamente 3 centímetros, o aparelho tem capacidade de recepcionar sinal wi-fi. “O processamento de dados, que é área que a gente estuda em Harvard, pegou muito pensado nesta parte de microeletrônica, nanotecnologia, nestes últimos três meses”, contou Ciswal.

-Publicidade-

O aparelho pode ser levado no bolso, mas precisa de uma tela para funcionar, podendo ser tanto uma TV quanto celulares. O computador ainda é provisório, o professor disse que pretende desenvolver o próprio sistema operacional, que deverá ficar pronto em alguns meses. “Vai ser um sistema de fácil acesso para idosos, crianças, para quem não tem noção de informática. Será muito instrutivo, vai ensinado”, idealiza.

A invenção de Ciswal já chamou atenção de empresários ao redor do mundo. O professor recebeu uma proposta de um grupo de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, que querem investir na ideia e popularizar o aparelho no continente africano. Apesar da proposta, ele contou que pretende tentar fazer com que o projeto se popularize no Brasil primeiramente, antes de ir para outros países. “Queria muito que alguns destes pudesse popularizar. Dar acessibilidade aos jovens, condições de estudo. Para não estar passando o que passei”, contou.

-Publicidade-