Professora proíbe menino de beber suco em dia muito quente e mãe desabafa: “Ficou desidratado”

Stephanie Lapham diz que seu filho Rocky está acostumado a beber suco de abóbora apenas e escola se recusou a deixar o garoto entrar com suco

Resumo da Notícia

  • A mãe Stephanie ficou enfurecida ao saber que seu filho não podia tomar o suco que sempre tomou a vida toda
  • O menino Rocky ficou com dores de cabeça por dois dias por não ter sido devidamente hidratado
  • A escola explicou o motivo de terem proibido a entrada do garoto na escola com o suco

Stephanie Lapham, 34, ficou furiosa e reclamou com a escola primária BlackHorse em Bristol, na Inglaterra, por ter impedido seu filho Rocky de 5 anos de levar seu suco de abóbora para beber, e forçá-lo a tomar apenas água por regras de política da escola.

-Publicidade-

A mãe acredita terem negligenciado a criança por não deixarem ele beber o suco em um dia de temperatura alta. O garoto voltou das férias de verão, e iniciou o ano letivo na segunda-feira em uma nova sala com uma nova professora. A mãe conta que seu filho chegou em casa na terça-feira reclamando de dor de cabeça forte, foi então que Rocky disse para a mãe que a professora havia jogado seu suco na pia e obrigado ele a beber água, por ser uma política da escola.

Rocky olhando para seu suco (Foto: Reprodução/Mirror)

A mãe no começo não acreditou pois Rocky tem problema na fala e em se comunicar, mas quando levou o menino à escola no dia seguinte resolveu questionar a professora, ela por sua vez afirmou dizendo “Sim, ele está certo”.

Stephanie furiosa confrontou a professora dizendo que não era justo em um dia quente não deixar seu filho beber o suco, que alegou ser zero açúcares, mas a professora só conseguia olhar para a garrafa, tentando reconhecer o líquido.

A mãe se recusou a levar o filho à aula na quarta-feira, e decidiu ir à sala do diretor Sr. Simon Botten fazer uma ocorrência. O diretor, por sua vez, ressaltou que a escola possui políticas a serem seguidas, mas concordou que a professora não deveria ter jogado o suco do menino na pia. Ele deixou as crianças a partir daquele dia levarem seus sucos e beberem até metade do período, para assim conseguirem se acostumar com as regras.

Stephanie, ainda enfurecida com a situação, ressaltou que a escola preparava pratos especiais para crianças agitadas, e por que não poderiam deixar ele tomar suco ao invés de água? Ela entenderia a preocupação da coordenação se estivessem falando de Coca-Cola ou Red Bull, porém era apenas um suco de abóbora.

Ela ainda ressalta que o garoto é exigente e segue uma rotina, como por exemplo no jantar ele come sanduíche de presunto todos os dias. A mãe não está feliz com o posicionamento da escola, mas disse que não cabe a ela fazer mais nada. O diretor afirmou que as normas não mudarão de forma alguma, e que se ela se sentisse incomodada poderia tirar o Rocky da escola. Trataram o garoto como se ele fosse usuário de alguma droga, ela alega ter sido a coisa mais ridícula que ouviu.

Stephanie explica que o suco do filho é composto por 99% de água e algumas gotas de xarope de abóbora, que isso era melhor do que deixar ele desidratar. Ela tentou sugerir à direção outros métodos de bebida que o garoto poderia levar, porém negaram todos.

Stephanie e Rocky em entrevista à Mirror (Foto: Reprodução/Mirror)

Em um depoimento à revista Mirror, o diretor Sr.Simon afirmou que está muito contente com as diretrizes da escola, pois eles dão ênfase à saúde das crianças, e a proibição de tais sucos é devido ao surgimento de cáries. Ele continuou enaltecendo as conquistas da escola na região, dizendo que seguem uma cultura que visa o bem-estar das crianças e sempre se preocuparam com dietas saudáveis para elas. Ele ressalta que durante a pandemia o objetivo da escola foi recepcionar os alunos bem, e os deixarem o mais confortável possível, e a funcionária estava apenas seguindo as normas da escola. Ele se desculpou com a mãe de Rocky, Stephanie pelo ocorrido, e assume que não a comunicaram direito, e deixaram o garoto com sede.