Projeto leva oficinas e hortas comunitárias à comunidade paulistana

Bia Goll, cozinheira e permacultora, está à frente do projeto que convida moradores a experimentar novos e antigos sabores direto da terra

Horta comunitária em comunidade do Jabaquara, em São Paulo (Foto: Reprodução Youtube / @FefasFazzi)

Poder colocar no prato e comer aquilo que se cultiva na horta de casa pode parecer privilégio, mas não é. Um projeto da Prefeitura de São Paulo em parceria com a Diagonal, consultoria de impacto social, e Bia Goll, adepta à gastronomia permacultural, leva às comunidades oficinas e palestras sobre comida e cultivo, o AlimentAÇÃO.

-Publicidade-

“Por lá, explicamos nossas intenções, ouvimos as necessidades da comunidade e começamos a agir falando sobre o que é comida de verdade – diferente de ultraprocessados – também abordamos sobre PANCs e cozinhar a própria comida”, explica Bia.

Bia Goll, uma das idealizadoras do projeto AlimentAÇÃO com as crianças (Foto: Arquivo pessoal / Bia Goll / @FefasFazzi)

E as palestras são só o primeiro passo. Na sequencia, eles colocam a mão na massa – literalmente! “Fazemos pães de fermentação natural, hortas em canteiros, hortas em vasos, oficinas de resíduos, auxílio no plantio de pomares, ajuda na ideia de cardápios e por aí vai!”.

-Publicidade-

Atuando nas comunidades do Jabaquara, em São Paulo, as hortas que eles constroem juntos são comunitárias. Ou seja, os moradores ajudam a manter e todos podem colher. “E isso [as hortas] está mudando o visual do bairro, além de tornar o assunto da região mais interessante”, ela conta.

E diferente de alguns projetos sociais, o AlimentAÇÃO não doa cestas básicas. “Nós estimulamos eles para que produzam algo autêntico, com recursos da própria região. Afinal, comida orgânica é de graça se for plantada”, Bia completa.

Bia e os moradores plantando em vasos (Foto: Arquivo pessoal / Bia Goll /@FefasFazzi)
O projeto incentiva crianças a cultivarem a própria comida (Foto: Reprodução Youtube / @FefasFazzi)
O AlimentAÇÃO aproxima das crianças da natureza com as hortas comunitárias (Foto: Reprodução Youtube / @FefasFazzi)
O projeto ensina a teoria e a prática do cultivo (Foto: Reprodução Youtube / @FefasFazzi)
As crianças adoram participar de cada etapa do cultivo (Foto: Reprodução Youtube / @FefasFazzi)
Depois de colher os alimentos, hora de colocar a mão na massa e preparar a própria comida (Foto: Reprodução Youtube / @FefasFazzi)

Experimentando o velho e novo sabor

Apesar de não ter novidade na comida que é cultivada, muita gente não conhecia os sabores de vegetais e legumes. “A introdução alimentar é algo que não temos há muitas décadas. Sentir os sabores é uma delícia, mas não é simples. O que também contribui para esse distanciamento é o vício em açúcar e gordura que todos temos em algum nível em 2019. Então, no projeto AlimentAÇÃO trabalhamos fortemente o contato com novas experiências gastronômicas e produção de comida com permacultura”, ela explica.

O projeto expõe crianças e adultos a novos sabores e as estimula a evitar industrializados como refrigerantes e doces, por exemplo. “No lugar, damos alternativas para que comecem fazer conexões com a natureza, como o jardim e a cozinha. Também aproveitamos para falar sobre a produção de lixo, sobre evitar plásticos como canudos, por exemplo, e a importância da reciclagem”, Bia conta.

Para a cozinheira, o projeto é uma atitude corajosa e humana. “Levar a possibilidade de produzir e cuidar da própria comida às comunidades liberta essas pessoas da indústria. Dá poder aos desafortunados, os tornando fortes na própria sobrevivência e família. O projeto leva de volta valores de harmonia com o planeta, o ciclo de vida na terra e o poder de cuidar de si e do próximo”, ela finaliza.

 

Confira o vídeo do projeto abaixo:

Leia também:

4 dicas para você ter a sua própria horta dentro de casa já!

20% da população afetada por agrotóxicos são crianças; aprenda a proteger seu filho

10 passos para ajudar seu filho a comer melhor

    -Publicidade-