Quarta dose da vacina contra a Covid-19 será aplicada a idosos acima de 80 anos em São Paulo

O Estado de São Paulo anunciou a imunização contra a Covid-19 a idosos de 80 anos ou mais a partir da próxima segunda-feira, 21 de março

Resumo da Notícia

  • Quarta dose da vacina contra a Covid-19 será aplicada a idosos acima de 80 anos em São Paulo
  • O Estado de São Paulo anunciou o início da imunização a partir de segunda-feira, 21 de março
  • A taxa de mortalidade de pessoas nessa faixa etária aumentou

Nesta última quarta-feira, 16 de março, o Estado de São Paulo anunciou a aplicação da quarta dose da vacina contra a Covid-19 para os idosos acima de 80 anos. A imunização irá começar na próxima segunda-feira, 21 de março.

-Publicidade-

De acordo com o site do Governo do Estado, a vacinação é uma “recomendação do Comitê Científico da Covid”. A decisão foi tomada após o alto número de pessoas nessa faixa etária vindo a óbito em razão ao vírus.

“Nesse momento, de acordo com o que foi colocado pelo Comitê Científico, vamos focar no dia 21, colocando a população de 80 anos ou mais, aquela lá do dia 17 de janeiro [de 2021], quando iniciou a vacinação junto com trabalhadores de saúde. Nesse momento é o nosso alvo”, disse Regiane de Paula, coordenadora do PEI (Programa Estadual de Imunização).

Covid-19: quarta dose da vacina será aplicada aos idosos acima de 80 anos em São Paulo
Covid-19: quarta dose da vacina será aplicada aos idosos acima de 80 anos em São Paulo (Foto: Reprodução / Getty Images)

“A ampliação da campanha de vacinação é uma importante decisão tomada pelo Governo do Estado de São Paulo. Com a confiança e o amparo do Comitê Científico avançamos para a quarta dose. A recomendação é que todos os imunizantes disponíveis na rede poderão ser aplicados nesta nova etapa”, afirmou o governador João Doria.

A vacinação só poderá ser realizada para aqueles que já tenham recebido a terceira dose com um intervalo de quatro meses. Ainda de acordo com o site, 900 mil idosos já estarão aptos a receber o imunizante a partir da próxima semana.

No último domingo, 13 de março, em entrevista à CBS, o CEO da Pfizer afirmou que será necessário aplicar uma quarta dose da vacina contra a covid-19. “A proteção que estamos recebendo da terceira dose é boa o suficiente. Na verdade, muito boa para diminuir hospitalizações e mortes”, disse Albert Bourla. Apesar disso, o nível de proteção ainda não é suficiente.

“Para as pessoas que são do grupo dos imunossuprimidas – que possuem algum tipo de transplante – a resposta à vacinação é inferior e menos duradoura. Para essas pessoas, mais doses de vacinas em intervalos menores são importantes, para que ela tenha uma chance de responder [ao imunizante] e que essa resposta dure um pouco mais de tempo”, afirma João Prats, Dr. João Prats, infectologista da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo e filho de João Antônio e Ana Lúcia. Acesse a matéria completa aqui.