Rainha Elizabeth II recusa usar cadeira de rodas com medo de superstição da irmã

Aos 95 anos, rainha Elizabeth II apareceu usando uma bengala na comemoração dos 70 anos da empresa de artesanato britânica Halcyon Days

Resumo da Notícia

  • Rainha Elizabeth II recusou usar cadeira de rodas com medo de superstição da irmã
  • Ela prefere usar bengala em vez quando está em público
  • A monarca apareceu usando uma bengala na comemoração dos 70 anos da empresa de artesanato britânica Halcyon Days

A rainha Elizabeth II, de 95 anos, apareceu usando uma bengala na comemoração dos 70 anos da empresa de artesanato britânica Halcyon Days. De acordo com fontes próximas à monarca, ela continua recusando utilizar cadeira de rodas para aparecer em público.

-Publicidade-

Um dos motivos é por conta da superstição de sua irmã, princesa Margaret, que apareceu usando cadeira de rodas poucos meses antes de falecer.

“Ela é a rainha e ela quer ser vista como a rainha, ela quer continuar representando o seu papel”, afirmou Robert Hardman, biógrafo e autor do livro Queen of Our Times: The Life of Elizabeth II, de acordo com o DailyMail.

Rainha Elizabeth recusa a usar cadeira de rodas porque sua irmã usou poucos meses antes de morrer
Rainha Elizabeth recusa a usar cadeira de rodas porque sua irmã usou poucos meses antes de morrer (Foto: reprodução/Instagram/@theroyalfamily)

A rainha Elizabeth II pode ser forçada a não ir no memorial pela morte do príncipe Philip devido a problemas de mobilidade. Isso porque ela não está conseguindo se deslocar com a mesma facilidade que tinha antes. Aos 95 anos, ela se recusa a utilizar uma cadeira de roda e está determinada a andar o máximo possível. Por enquanto, ela caminha pelo Catelo de Windsor sem nem mesmo a ajuda de uma bengala.

Depois que ela se recusou a usar a cadeira de rodas, os funcionários do palácio estão trabalhando para tentar bolar planos detalhados para encontrar uma maneira da rainha comparecer ao memorial de Philip de forma confortável, como apontado pelo jornal Mail on Sunday.

O culto de ação de graças para o falecido duque de Edimburgo no final deste mês já havia sido reduzido para 50 minutos. Uma porta lateral também pode ser implantada para evitar que Sua Majestade ande demais se ela puder comparecer. As dificuldades de mobilidade da rainha veio à tona a pouco tempo, depois de jornais revelarem que ela tem estado muito frágil para andar com os amados corgis nos últimos seis meses.

“A rainha é extraordinária. Ela continuou com grande vigor por anos, mas temos que lembrar que ela tem 95 anos e não é super-humana. Em outros aspectos, ela está em ótima forma. A rainha é fantástica nas chamadas do Zoom, mas acho que eventos em que ela é obrigada a andar ou subir degraus não serão mais viáveis. E felizmente temos a tecnologia que significa que ela não vai desaparecer completamente de vista”, disse a biógrafa real Penny Junor.