Recomendações de limpeza e desinfecção para prevenir covid-19 são atualizadas: veja o que muda

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos, liberou um documento com orientações que podem ser utilizadas nos mais diversos ambientes

Resumo da Notícia

  • Recomendações de limpeza e desinfecção para prevenir covid-19 são atualizadas
  • A atualização foi feita pelo CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos
  • O órgão liberou um documento com orientações que podem ser utilizadas nos mais diversos ambientes

O CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças) dos Estados Unidos, liberou na última segunda-feira, 5 de abril, algumas recomendações atualizadas de limpeza e desinfecção de superfícies para prevenir a contaminação da covid-19. No documento, o órgão explica que as recomendações valem para as mais diversas áreas: desde escolas, a ambientes corporativos (e até mesmo para sua casa). O órgão trabalha diretamente na proteção da saúde pública e da segurança da população, trazendo informações embasadas que podem auxiliar as famílias na prevenção e controle de diversas doenças.

-Publicidade-
Recomendações de limpeza e desinfecção para prevenir covid-19 são atualizadas: veja o que muda (Foto: getty images)

O órgão começa explicando que o vírus causador da covid-19 pode sobreviver em alguma superfícies e é possível que as pessoas sejam infectadas ao tocarem esses materiais, apesar do risco ser baixo. Sendo assim, o CDC explica que a melhor forma de se prevenir contra a doença é lavar as mãos regularmente e usar o álcool em gel. Apesar dos riscos serem baixos, eles também recomendam a desinfecção e limpeza de superfícies para diminuir o risco de contaminação. Para ajudar as empresas e escolas na hora de fazer a limpeza, o órgão liberou um regulamento base na hora de fazer a limpeza dos ambientes, mas deixou claro que alguns locais – como ambientes que lidam com a saúde – precisam seguir algumas recomendações extras, específicas para a área.

 

-Publicidade-

Quando limpar e quando desinfetar

Como apontado no documento, a limpeza com produtos que contenham sabão ou detergente reduz significativamente os germes das superfícies e também pode enfraquecer ou danificar algumas das partículas do vírus, diminuindo, assim, o risco de infecção ao tocar nos materiais. Sendo assim, se nenhuma pessoa com suspeita ou infectada com o coronavírus esteve no local, a limpeza uma vez ao dia tende a ser suficiente para remover o vírus que pode estar na superfície e manter a área saudável.

A desinfecção, por sua vez, mata todos os germes remanescentes nas superfícies, reduzindo ainda mais qualquer risco de disseminação. O órgão recomenda que você limpe com mais frequência a área ou opte por desinfetar quando certas condições que podem aumentar o risco de contaminação por contato com as superfícies estejam presentes. São elas:

  • Alta transmissão de covid-19 na sua região,
  • Baixo número de pessoas usando máscaras
  • Quando as pessoas do local não estiverem higienizando as mãos com frequência
  • No caso do espaço ser ocupado por pessoas do grupo de risco
  • Se alguma pessoa com suspeita de covid-19 ou infectada com a doença esteve no local nas últimas 24 horas. Nesse caso, é preciso limpar e desinfetar o ambiente

Dicas para garantir uma limpeza frequente e eficaz

  1. Determine o que precisa ser limpo. Para isso, leve em consideração a frequência na qual aquele material é tocado. Geralmente, quando mais pessoas tocam uma superfície, maior é o risco de contaminação, logo, priorize as superfícies de alto contato. Alguns exemplos de superfícies de alto contato são: canetas, maçanetas, interruptores de luz, corrimãos, botões de elevadores, mesas, teclados, telefones, torneiras e pias.
  2. Determine a frequência de limpeza. Superfícies de alto contato devem ser limpas pelo menos uma vez por dia. Uma limpeza mais frequente pode ser necessária quando o espaço é ocupado por crianças pequenas e outras pessoas que podem não usar máscaras, lavar as mãos ou cobrir tosses e espirros de maneira efetiva. Além disso, se o espaço for uma área de tráfego intenso ou se as condições citadas acima se aplicarem, você pode optar por limpar com mais frequência.
  3. Determine se a desinfecção regular é necessária. Na maioria das situações, a limpeza regular (pelo menos uma vez por dia) é suficiente para remover os vírus que podem estar nas superfícies. No entanto, se certas condições se aplicarem, você pode optar por desinfetar após a limpeza.
  4. Considere os recursos e equipamentos necessários. Lembre-se da disponibilidade de produtos de limpeza e do equipamento de proteção individual (EPI) adequado para produtos de limpeza e desinfetantes (se necessário).
  5. Proteja a equipe de limpeza. No caso de ambientes corporativos é importante se certificar de que a equipe de limpeza esteja treinada sobre o uso adequado dos produtos e que usem luvas durante todo o processo. É importante que esses profissionais também lavem as mãos com água e sabão por 20 segundos depois da limpeza e lavá-las também sempre que precisar tirar as luvas.
  6. Se a desinfecção for necessária, faça com segurança. Escolha os produtos adequados e recomendados para a ação e leia todas as recomendações, para evitar maiores danos.

Métodos alternativos

O órgão alerta que eficácia do método alternativo de desinfecção de superfície com materiais externos, como ondas ultrassônicas, radiação UV de alta intensidade e luz LED azul contra o vírus que causa a covid-19 não foi totalmente estabelecida.

O CDC não recomenda o uso de túneis de sanitização, já que, atualmente, não há evidências de que eles sejam eficazes na redução da disseminação da covid-19. Além disso, produtos químicos usados ​​em túneis de desinfecção podem causar irritação ou lesão na pele, nos olhos ou nas vias respiratórias. Na maioria dos casos, nebulização, fumigação e pulverização eletrostática ou de área ampla não são recomendados como método principal de desinfecção de superfície e apresentam vários riscos de segurança a serem considerados.

Algumas recomendações específicas

O CDC também trouxe, no documento, algumas dicas específicas para limpeza de certos materiais, como tapetes, roupas, toalhas e lençóis, confira:

  • 1. Superfícies macias, como carpetes, tapetes e cortinas
  • Limpe a superfície usando um produto que contenha sabão, detergente ou outro tipo de limpador adequado para uso nessas superfícies.
  • Lave os itens (se possível) de acordo com as instruções do fabricante. Use a configuração de água apropriada mais quente e seque os itens completamente.
  • 2. Itens de lavanderia, como roupas, toalhas e lençóis
  • Use a configuração de água apropriada e seque os itens completamente.
  • É seguro lavar a roupa suja de uma pessoa que está doente com os itens de outras pessoas.
  • Se estiver manuseando roupa suja de uma pessoa doente, use luvas e máscara.
  • Limpe cestos de roupa suja de acordo com as orientações para superfícies.
  • Lave as mãos depois de manusear a roupa suja.
  • 3. Eletrônicos, como tablets, telas sensíveis ao toque, teclados, controles remotos e etc.
  • Considere colocar uma tampa removível nos componentes eletrônicos, o que torna a limpeza e a desinfecção mais fáceis.
  • Siga as instruções e recomendações do fabricante para limpar o dispositivo eletrônico.
  • 4. Áreas externas
  • Pulverizar produtos de limpeza ou desinfetantes em áreas externas, como calçadas, ruas e etc, não é necessário, eficaz ou recomendado.
  • Superfícies de alto contato feitas de plástico ou metal, como barras de apoio, estruturas lúdicas e grades, devem ser limpas regularmente.
  • A limpeza e desinfecção de superfícies de madeira (como estruturas de brincar de madeira, bancos, mesas) ou coberturas do solo (como cobertura morta e areia) não são recomendadas.