Reino Unido apresenta melhor taxa de vacinação contra Covid-19 na Europa

Mais de 31 milhões de pessoas já foram vacinados. Isso equivale a 54,3 para cada 100 habitante

Resumo da Notícia

  • 31,3 milhões de pessoas já tomaram a primeira dose da vacina no Reino Unido
  • País tem a melhor taxa de vacinação de toda a Europa
  • Número de mortos por covid-19 caiu para 10

Segundo o governo do Reino Unido, mais de 31 milhões de pessoas já foram vacinados, o que equivale a 54,3 doses para cada 100 habitante. Além disso, o país registrou hoje, 3 de abril, 10 mortes de pessoas que foram diagnosticadas recentemente – menos de 28 dias – com coronavírus. Esse é o melhor número desde setembro do ano passado. Matt Hancock, o ministro da Saúde, falou em um comunicado que o programa de vacinação do país é espetacular.

-Publicidade-
Reino Unido apresenta melhor taxa de vacinação contra Covid-19 na Europa (Foto: Shutterstock)

Segundo ele, mais da metade da população que tem mais de 80 anos, já tomou as duas doses da vacina. A meta do Reino Unido é vacinar, até o final de abril, todos que têm mais de 50 anos e pretendem imunizar todos os adultos até o fim de julho. Segundo os dados divulgados, no último sábado, 27 de março, foram confirmados 3,423 novos casos. Na última segunda, 29 de março, foram impostas medidas ainda mais restritivas para evitar a propagação do coronavírus e a expectativa é que o governo revogue essas medidas na próxima semana.

Relembre a pandemia no país

Em dezembro do ano passado, o Reino Unido descobriu uma nova variação do vírus da covid-19, o que pode ter feito com que os casos no sul da Inglaterra aumentassem. A informação foi compartilhada no Parlamento britânico, pelo secretário de Saúde do Reino Unido, Matt Hancock. Segundo ele, a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificada e cientistas começaram a estudar a nova cepa, que foi registrada por, pelo menos, 60 autoridades.

Hancock explicou: “Identificamos mais de 1.000 casos com esta variante predominantemente no sul da Inglaterra”, além disso, ele confirmou que a contaminação pela nova cepa estava crescendo rapidamente na região. A descoberta aconteceu poucos dias após o país iniciar a vacinação contra a covid-19, mas o secretário de Saúde disse, na época, que ia aumentar as restrições em Londres para conter os casos. Mesmo que as pessoas já estivessem recebendo a primeira dose.

“Esta nova variação mostra que temos que estar vigilantes e seguir as regras, e que todos precisam assumir responsabilidade pessoal para não espalhar esse vírus”, falou Hancock. Ele também falou que é: “Altamente improvável que a mutação falhe em responder a uma vacina”. Na época em que essa nova cepa foi descoberta, o especialista Alan McNally, da universidade de Birmingham, explicou: “Enormes esforços estão em andamento para caracterizar a variação e entender seu surgimento. É importante manter uma perspectiva calma e racional”. E tranquilizou a população: “Esta é a evolução normal do vírus e esperamos que novas variantes surjam com o tempo“.