Relato de mãe: “Conheci meu bebê pelo celular enquanto estava internada com covid-19”

Ela contou que se contaminou com a doença quando estava no 6° mês de gestação e, apesar de não ter sintomas graves, acabou precisando da internação para proteger o filho

Resumo da Notícia

  • Mãe se contamina com a covid-19 durante a gravidez
  • Ela precisou ser internada para garantir a saúde do bebê
  • Devido à internação, ela contou que precisou conhecer o filho por meio de uma videochamada
  • Em um relato, ela conta como foi o momento

Fabiana Alves Sousa fez um relato ao portal Universa sobre o que passou enquanto esteve contaminada com a covid-19. A mãe disse que se contaminou com a doença quando estava à espera do segundo filho, Benjamin, mais especificamente no 6° mês da gravidez. Ela contou que não teve sintomas graves, mas, como os sintomas não melhoravam e a condição poderia trazer algum risco para o bebê, ela precisou ser internada.

-Publicidade-
Relato de mãe: “Conheci meu bebê pelo celular enquanto estava internada com covid-19” (Foto: Getty Images)

“Por conta disso, Benjamim precisou vir ao mundo em um parto de emergência para fugir das complicações da doença. Ele nasceu no dia 6 de março, com 29 semanas e seis dias”, contou ela. A mãe disse que nunca temeu a contaminação com a covid-19. “Eu não tinha medo de pegar a doença; na verdade, dizia sempre que, se eu pegasse, que eu ficasse curada. Mas foi mais complicado: fiquei internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) de covid do Hospital Regional Norte aqui de Sobral (CE), recebendo oxigênio. Foi ruim, mas não tive medo, não me desesperei, não reclamei”, continuou.

Com toda a situação, Benjamin acabou nascendo prematuro e, justamente por isso, precisou ser levado para a UTI neonatal logo após o parto. “Como eu estava internada com covid, não iria poder conhecer meu filho tão cedo. Foi aí que o pessoal do hospital arrumou uma solução: as enfermeiras fizeram uma vídeochamada com a equipe da UTI neonatal e, assim, eu vi meu filho pela primeira vez. Foi de uma maneira inesperada, mas foi uma experiência maravilhosa!”, relatou a mãe.

(Foto: divulgação / reprodução UOL)

“Naquele momento, eu me comunicava e do outro lado do celular tinha um ser incrível que ao me ver cantar, ao meu ouvir falar, reconhecia a minha voz, abria os olhinhos. Isso só pode ser do nosso amor, do amor de mãe e filho. Foi algo tão lindo!”, completou Fabiana, que também contou que tinha o hábito de cantar para o bebê durante a gestação.

“Esse momento pelo celular me tocou muito. A experiência vai ficar marcada para sempre na minha vida. Eu tive alta 12 dias depois e finalmente pude conhecer o meu bebê, segurá-lo”, continuou, comemorando. Agora, ela, o marido e o filho mais velho, de 11 anos, estão saudáveis em casa, apenas esperando pela alta de Benjamin. “Vencer a covid foi uma experiência que considero como voltar a viver, porque nem todos que pegam têm essa sorte, então me sinto realizada. E o Benjamim é o meu milagre!”, finaliza.