Relato de mãe: “Deixei o pai do meu filho escolher o nome do bebê e me arrependi após o nascimento”

Ela e o parceiro não conseguiram encontrar um nome que os dois gostassem. A mulher, então, decidiu deixar que ele escolhesse

Resumo da Notícia

  • Mãe faz relato após deixar o pai do filho escolher o nome do bebê
  • Ela conta que se arrependeu da escolha e quer trocar o nome
  • Ela falou que decidiu ceder e deixar ele escolher, mas se arrependeu logo depois do nascimento
  • Veja o relato

Decidir o nome de um bebê nem sempre é uma tarefa fácil. Muitas vezes os parceiros divergem entre si e parecem nunca chegar em um consenso sobre a decisão. Em uma publicação compartilhada pelo jornal Mirror, uma mulher conta que lutou muito para encontrar um nome que tanto ela quanto o parceiro gostassem. Depois de algumas discussões em vão, no entanto, ela decidiu ceder e escolher um dos nomes que ele tinha sugerido, em vez do que ela gostaria. Ela disse que, na época, a decisão parecia ser uma boa ideia.  Alerta de spoiler: não foi.

-Publicidade-
Relato de mãe: “Deixei o pai do meu filho escolher o nome do bebê e me arrependi após o nascimento” (Foto: Getty Images)

Um ano depois do nascimento da criança – quando o pai não estava mais em cena – a mãe admitiu que se arrependia do nome do filho e queria muito mudá-lo para outro. A mãe decidiu contar tudo em uma publicação feita em 2016, que voltou a cena atualmente, viralizando e dividindo opiniões entre os internautas.

“Eu me arrependo do nome que dei ao meu filho. Ele fará um ano em fevereiro, mas ainda me arrependo do nome escolhido e não sei o que fazer”, diz a publicação original. A mãe explicou que o bebê se chama Noah Jayden, nome que o ex escolheu. Ela, no entanto, gostaria de dar a ele o nome de Elliot Quinn. “O pai dele me prometeu que ficaria do nosso lado e seria um bom pai para ele, para isso eu me comprometi com algumas coisas e uma delas foi deixá-lo decidir escolher o nome”, continuou.

-Publicidade-

“O que acontece é que ele fugiu logo depois que eu o registrei”, desabafou.  “Não acho que seja um nome ruim, só sinto que sempre vai me incomodar, pois vai me lembrar de como ele prometeu ser um bom pai e agora simplesmente não está mais aqui por perto”.

Ela contou que se arrependeu logo depois do nascimento (Foto: reprodução/ Getty Images)

Alguns internautas responderam o desabafo, tanto na época quanto agora. Muitos insistiram que ela deveria mudar o nome do bebê, se esse realmente for seu desejo. “Acho que você tem que mudar sim! Para que ficar revivendo tempos dolorosos?”, escreveu uma internauta.  Outra compartilhou a própria história semelhante, escrevendo: “Meu nome foi mudado duas vezes durante os primeiros dois meses e meu sobrenome mudou uma vez, eu não me preocuparia por não lembrar, faça isso mais cedo ou mais tarde se for o que você quiser. Se não, apenas conviva com isso e aceite que um nome é apenas um ruído que rotulamos alguém”.

No entanto, nem todos pensaram que mudar o nome ajudaria. “Eu não acho que mudar o nome do seu filho vai aliviar a dor de ser abandonado pelo pai dele. No entanto, se você ainda não consegue se sentir confortável com o nome, então mude-o e faça-o logo possível. Quanto mais tempo você esperar, mais difícil será fazer com que todos participem “, escreveu outra pessoa. “Não espere que mudar o nome dele vá curar milagrosamente o que você sente a respeito da sua situação. Não vai.”, comentou outra.

-Publicidade-