Família

Relato de mãe: “Vou dizer o que as mães de primeira viagem precisam saber sobre maternidade”

Cometer erros é normal, não tenha medo de pedir ajuda

Maria Luiza Cardone

Maria Luiza Cardone ,Filha de Carla e Luiz

Não tenha medo de pedir ajuda (Foto: GettyImages)

Ser mãe não é fácil, ser mãe de primeira viagem é pior ainda. Nessa nova etapa, muitas dúvidas vão surgir e você, provavelmente, vai errar muito. Mas não tenha medo de perguntar e pedir ajuda, ter uma rede de apoio nesse momento é fundamental.

Aproveitar cada minuto do seu dia com seu filho, é a melhor sensação que você vai ter. Até tudo isso se tornar em desespero. Aqui vai algumas dicas para sua maternidade ser um pouco mais tranquila.

Você vai cometer erros

Você pode ter tido irmãos mais novos, primos ou até mesmo ser madrinha ou tia, mas nunca fez isso 24 horas por dia, sete dias por semana. Você cometerá erros. Você vai aprender muitas coisas e o aprendizado envolve erros. Tornar-se mãe é apenas mais um passo na vida que você não tomou antes, e os erros fazem parte do processo.

Ser mãe é trabalho duro

As pessoas fazem isso há milhares de anos, mas sempre foi difícil. Cuidar de um bebê que acorda constantemente durante a noite e exige todo o seu tempo não é fácil.

Ignore todas as pessoas que dizem para aproveitar esse tempo, porque ele desaparecerá em um piscar de olhos. Eles estão certos, é claro, mas eles estão esquecendo que é igual a prazer e dor. Pensar que você deve amar a cada minuto fará com que você se sinta um fracasso. Você não é. É gratificante, mas também é difícil e você está autorizado a reconhecer isso.

Fica mais fácil
Na mesma hora, fica mais fácil. Você vai achar que nada vai voltara a ser como antes, que você perdeu antas coisas que gostava e agora sua vida vai mudar completamente, mas não é bem assim. Aos poucos, o espaço começa a voltar à sua vida. Seu filho se desenvolve e se torna mais independente. Vocês dois evoluem e crescem juntos.

Esta é a sua vida, então viva do jeito que você quiser
A maternidade é uma das coisas que as pessoas mais querem dar opiniões, todo mundo quer te ajudar e viver esse momento junto com você e seu filho. Mas esta é sua vida e sua família, então escolha o que funciona para você.

Se a amamentação não é para você, ou se é. Se você gosta de dormir com o bebê, ou se você precisa de seu próprio espaço no seu quarto, é a sua escolha.  Embora existam razões válidas para diretrizes de segurança que cubram o bem-estar das crianças, se você é uma mãe amorosa e carinhosa, o que acontece atrás de suas portas depende de você.

Peça ajuda
Este é o ponto final e o mais importante. Pedir ajuda não é um sinal de que você não está lidando, que você é fraca ou é uma mãe ruim. Pedir ajuda é entender que os bebês são um trabalho árduo e ninguém deve fazer isso sozinho.

Estenda a mão para amigos, família. Há muitas pessoas por aí que irão ajudá-lo e apoiá-lo, e você merece toda a ajuda e apoio que puder obter.

Apenas segure firme e seja gentil com você mesmo, você está fazendo um trabalho magnífico.

Leia também: 

5 dicas para você escolher a melhor maternidade para você 

Conciliar carreira e maternidade: nem sempre dá para encontrar o equilíbrio 

Mala da maternidade: a lista de tudo que você precisa levar