Pai relembra da filha que faleceu por leucemia em desabafo: “Não deixava ela me ver chorando”

Ashley Cain e Safiyya Vorajee perderam a bebê Azaylia aos 8 meses de vida para o câncer

Resumo da Notícia

  • Ashley Cain e Safiyya Vorajee  perderam a filha para a leucemia
  • A menina de apenas 8 meses lutava contra o câncer mas não resistiu
  • O pai falou sobre a perda da bebê

No dia 25 de abril, o ex-futebolista Ashley Cain, e sua parceira Safiyya Vorajee perderam a filha Azaylia, de apenas 8 meses de vida, que lutava contra a leucemia. Mesmo com a difícil situação da  bebê, o pai não a deixava vê-lo chorar.

-Publicidade-
O casal perdeu a filha para o câncer (Foto: Reprodução/ Instagram/ @mrashleycain)  

Após a morte de Azaylia, Ashley se abriu pela primeira vez para contar como foi perder a filha para o câncer, e como ele sempre sonhou em ser pai. Em entrevista ao podcast Happy Place ele contou: “Ter um filho foi algo que eu esperei por toda a minha vida. Tudo parecia perfeito, o melhor dia da minha vida foi quando Azaylia nasceu, mas é até difícil falar sobre isso agora”.

Ashley tinha o sonho de ser pai (Foto: Reprodução/ Instagram/ @mrashleycain)

O ex-futebolista comentou que, embora seu tempo com a filha tenha sido breve, “foram muito, muito bons e incríveis oito meses” e receber a notícia dos médicos “foi devastador”. Ele falou: “Descobrir que a melhor coisa que aconteceu com você está perto de ser tirado de você é algo que não consigo descrever”.

Devido às restrições da Covid-19, os pais da menina só podiam vê-la um de cada vez no hospital, o que era difícil, mas também significava que eles poderiam passar mais tempo individualmente com a bebê e criar um vínculo maior. Ele contou: “Se nós pudéssemos entrar juntos, se nossas famílias pudessem estar lá, isso teria meio que diluído o tempo, a experiência e o vínculo que tivemos com nossa filha. “Eu sei com certeza que não poderíamos ter feito mais do nosso tempo lá com ela. Eu sinto que conheço Azaylia há 50, 60 anos”.

O pai contou que não chorava na frente da filha e nem a deixava perceber que ele estava triste. Ashley explicou: “Os bebês não podem falar, mas eles são seres muito sensoriais, então eles captam os sentidos provavelmente ainda mais do que nós, então eu fui ao hospital um dia e disse à Safiyya ‘olha, isso não é sobre você ou sobre a mim, isso é sobre o nosso lindo bebê, ela não pode nos ver chorar. Eu disse ‘ela não pode nos ver chateados, ela não pode nos ver tendo um dia ruim. Quando estamos nesta sala, nós sorrimos, dançamos, brincamos'”.

Azaylia dava força aos pais (Foto: Reprodução/ Instagram/ @mrashleycain)

No fim das contas, mesmo com o esforço dos pais para darem o melhor para Azaylia, quem deu forças para o casal foi a própria bebê. Ashley disse: “O mais maluco é que, em primeiro lugar, pensei que íamos ter que ser fortes por ela e descobri que foi ela quem nos deu a sua força, foi ela que nos fez felizes, foi ela que nos fez valentes e ela era um bebê totalmente especial”.

Fundação Azaylia

Ashley e  Safiyya estão criando uma fundação em nome de sua filha para ajudar outras crianças com câncer. O pai contou: “Finalmente encontrei algo que significa mais para mim do que o ar em meus pulmões: o legado de Azaylia, esta fundação e ajudar a todos e todos que eu puder. Eu só quero fazer o máximo de bem nesta terra para que eu possa ganhar meu lugar enquanto estou aqui, para que eu possa estar com ela novamente para sempre”.