Família

Relato de pai: “Quem disse que pai também não troca fralda e não se preocupa?”

Celio Guimarães conta que aprendeu tudo na marra cuidando sozinho da filha

Jennifer Detlinger

Jennifer Detlinger ,Filha de Lucila e Paulo

(Foto: Arquivo pessoal)

(Foto: Arquivo pessoal)

Em comemoração ao mês de agosto, do Dia dos Pais, fomos atrás de histórias inspiradoras de famílias por meio do projeto Lá em Casa é Assim”, parceria da Pais&Filhos com a Natura Mamãe e Bebê. Depois de se divorciar da mulher, Celio Guimarães precisou passar três meses longe da filha, Louise. “Pensa no desespero, na falta que essa criança me fazia. Cheguei a ficar doente”, contou.

Mas depois de pouco tempo, o pai conseguiu o direito de morar junto com a filha e hoje se sente realizado com a presença de Louise. Para ele, não tem preço que pague o amor de um filho e um pai de verdade é aquele que está em todos os momentos, desde a troca da fralda, até a hora da brincadeira. Vem conhecer essa família:

“Tenho 37 anos, sou divorciado e tenho uma filha de 2 anos, que hoje mora comigo. Desde os 21 anos, eu tive um sonho de ter um filho, independente do sexo, só queria ter. E no dia 08/08/16 eu fui presenteado pela vida com a coisa mais linda, meiga, carinhosa e gostosa, que foi a Louise.

Éramos pais de primeira viagem, aprendemos tudo na marra, mal sabíamos trocar uma fralda, limpar a orelha, na hora do banho era um desespero, morríamos de medo de deixar a Louise se afogar. Mas, no fim, o amor por ela prevaleceu e aprendemos tudo e mais um pouco.

(Foto: Arquivo pessoal)

(Foto: Arquivo pessoal)

Quando a Louise tinha 8 meses, eu me separei da mãe dela e ela acabou indo embora com minha filha para outra cidade a 800 km de onde eu morava. Pensa no desespero, na falta que essa criança me fazia. Cheguei a ficar doente. Mas por fim, depois de 3 meses, a mãe dela teve que voltar pra cá e a Louise veio viver comigo e minha mãe.

Desde julho de 2017, ela mora comigo. Posso dizer que está sendo o período mais alegre e mais prazeroso da minha vida. Não tem preço que pague o sorriso dela, quando eu faço uma brincadeira ou falo algo engraçado. Não tem preço quando ela acorda de manhã do meu lado e diz: “dia papai”, quando diz que me ama, mesmo que seja eu soletrando as palavras pra ela. Não tem dinheiro no mundo que pague ver o sorriso dela quando eu a busco na escola, quando ela está chorando e me pede colo.

Quem disse que pai não troca fralda, não dá mamadeira, não dá banho, não se preocupa? Quem disse que pai não falta em emprego pra levar a filha no pediatra, não luta pra ficar do lado do filho, pra dar atenção, carinho, amor, que pai não passa a noite acordado velando o sono da filha doente, não acorda de madrugada pra fazer a mamadeira, pra trocar a fralda que vazou xixi e que por fim vai ter que dar banho na criança às 03:00 da manhã, porque ela está ensopada de xixi?

(Foto: Arquivo pessoal)

(Foto: Arquivo pessoal)

Hoje,  tenho a guarda provisória dela e luto pela definitiva. Creio que ainda tenha um monte de pai que não acredita ser possível lutar pela guarda de seus filhos, que ainda acham que a mulher tem prioridade e que não vale a pena lutar.

Sempre lutei e continuarei a lutar pela minha filha. Pela saúde, pela educação, pelo aprendizado, pelo bem estar dela. Muito me admira o pai que não liga pro seu filho, que não tá nem aí como está a criança. Por que colocou no mundo? Não consigo entender isso.

Meu recado para os pais é: cuidem de seu bem mais precioso na vida, são eles que irão cuidar de vocês no futuro, que sempre estarão ao seu lado, independente de qualquer coisa. Tratem seus filhos como joias raras, tão raras que não tem dinheiro no mundo que as compre.

Minha filha é minha vida, minha felicidade de viver, meu eterno amor, por ela eu luto todas as lutas diárias da vida e sobrevivo, porque eu sei que no dia seguinte, terei que estar forte e pronto para uma nova batalha.”

Leia também:

Pai perde a mulher em acidente e cuida sozinho do filho: “É difícil, mas não precisa ser triste”

Pais pintam a casa como um quadro de Van Gogh por causa de filho autista

Que exemplo! Mãe precisa ficar internada após o parto e pai ‘amamenta’ filha