Relato: “Minha sogra disse que o nome da minha filha é ofensivo e cortou relações comigo”

A mãe usou as redes sociais para contar sobre o que estava contecendo com a família depois que a mãe do marido decidiu implicar com a forma na qual o casal decidiu chamar a bebê

Resumo da Notícia

  • Mãe faz relato depois de sogra dizer que o nome que ela havia escolhido para filha era "ofensivo"
  • Ela vontou que a sogra chegou a bloqueá-la pela escolha
  • Veja a história completa

Uma mãe usou as redes sociais para compartilhar um relato de uma situação um tanto quanto complicada na qual passou. Ela contou que a sogra disse que o nome que ela havia escolhido para a filha era “doloroso” e “ofensivo”. A mãe, de 28 anos, deu à luz o primeiro filho em setembro deste ano e contou que tudo estava indo bem com a bebê, mas que esse conflito com a mãe do marido está “realmente drenando a alegria desse momento especial de ligação com minha filha”, contou ela, como apontado pelo jornal britânico Mirror.

-Publicidade-
Ela pediu a opinião dos internautas (Foto: Getty Images)

Quando ela e o parceiro anunciaram o nome da filha durante a gravidez, a sogra disse-lhes que se sentiu “traída” pelo nome do meio que escolheram. A mãe explicou que deu à filha o nome do meio Anne, em homenagem à própria avó, mas quando a sogra descobriu sobre a decisão ela “ficou imediatamente chateada ” – e não porque ela queria que a criança recebesse o nome ela em vez disso, mas por problemas que enfrentou no passado.

A sogra disse que Anne era o nome de alguém que a fez sentir “profundamente traída e magoada” no passado, alertando os pais que ficaria chateada se prosseguissem com o plano de dar esse nome à filha.

-Publicidade-

“Na época eu estava grávida, irritada e atrevida, e praticamente disse a ela que ela teria que superar isso e ficar animada com o novo contexto a ser adicionado ao nome. E assim foi … até a minha filha nascer. Agora ela disse que não vai mais falar com a gente. Ela bloqueou meu número, quando tento enviar fotos da bebê elas nunca chegam”, desabafou a mãe.

“Ela tem falado com pessoas próximas a nós sobre o quão magoada ela está. Ela acha que eu escolhi o nome de propósito como algum tipo de movimento de poder, ou negligência com ela, o que simplesmente não é verdade. Tudo que eu queria era incluir o nome da minha avó no nome da minha filha porque isso sempre foi importante para mim”, continuou.

A mãe terminou perguntando aos internautas se ela estava errada em dar o nome à filha. “É um nome do meio, pelo amor de Deus. Sua sogra tem a associação, não você ou seu marido (presumo). Se ela está disposta a abandonar um relacionamento com seu neto e filho por causa de uma associação de nome, ela tem pensamentos seriamente desordenados”, opinou uma internauta. “Desfrute da sua filha e concentre-se nela, não nos ataque da sua sogra”, aconcelhou outro.  “Ela pode crescer e aprender a lidar com isso”, escreveu um terceiro.