Família

Relaxa e compra. Dia das Crianças tem que ter presente, sim!

Todos nós adoramos presentear as crianças no dia delas

Jéssica Anjos

Jéssica Anjos ,filha de Adriana e Marcelo

child-hands-holding-a-teddy-bear-picture-id546194758

(Foto: iStock)

O Dia das Crianças é uma data comemorativa e a primeira coisa que vem a nossa mente é a palavra brinquedo, certo? E vamos ser sinceros, é o que as crianças mais gostam e pedem (quase) todos os dias E a gente pode dar? Poooooode, claro que pode. Nosso filho merece, não merece? A criança espera por isso nesse dia especial. E, se a gente gosta de presentear, por que não? Tudo sem exagero, claro…

O que queremos dizer a você é: “Não tem problema”. Não significa consumismo exagerado quando você gasta com aquilo que tem valor. E, acredite, presente no Dia das Crianças pode ter um valor muito além do dinheiro.

É comum acharmos que presente bom é presente caro, e podemos facilmente cair nessa armadilha. Mas é tempo de mudar esse pensamento, tanto nosso quanto do nosso filho. É o momento para ensinar a criança a valorizar menos o dinheiro e mais o significado do gesto.

Segundo Renata Bento, psicóloga e psicanalista, membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro, mãe de João Pedro e Eduardo Luiz, o presente deve estar de acordo com a realidade da família. Pode ser algo simbólico, carregado do valor daquele grupo familiar, por exemplo. Por valor, a especialista quer dizer aquilo que você e sua família acreditam e defendem.

A gente defende mesmo que o presente não precisa ser nada muito sofisticado. É legal que seja lúdico, gostoso, divertido, algo com que a criança realmente vai brincar – e não esquecer em três dias. E não prometa o que não pode dar. A gente sabe que às vezes vem um pedido daquele brinquedo que você não tem condições de dar naquele momento. Abra o jogo e explique, na linguagem da criança, que não é possível comprar o presente desejado agora. É essencial para um relacionamento saudável trabalhar sempre com a verdade, a verdade acalma.

Saber que vai ganhar presente num dia especial como o das Crianças pode render outro belo aprendizado: esperar a data ensina seu filho a administrar o desejo imediato. E, se a gente dá presente toda hora, as datas importantes perdem o sentido e geram na criança a necessidade de ter tudo na hora que quer. Com a perspectiva da espera pelas datas comemorativas, as crianças se tornam capazes de trabalhar a frustração. Quando o nosso filho aprende que não pode ter tudo toda hora, fica bem mais fácil lidar com situações frustrantes. Por isso a gente concorda que dia de festa tem que ser celebrado.

 

Pais & Filhos acredita que o presente do Dia das Crianças não precisa ser nada muito sofisticado. O importante é ser lúdico, gostoso, divertido, algo com que a criança realmente vai brincar – e não esquecer em três dias

Leia também:

16 maneiras fáceis de criar vínculo com as crianças

Boa notícia: você já ouviu fa