Revolta dos gatos! Mais de 20 pets “entram na justiça” contra condomínio

Os animais entraram com a ação depois que o condomínio decidiu enviar notificações para moradores que estavam os alimentando

Resumo da Notícia

  • Mais de 20 pets "entram na justiça" contra condomínio
  • Os animais entraram com a ação depois que o condomínio decidiu enviar notificações para moradores que estavam os alimentando
  • Eles moram na área do condomínio há anos, antes mesmo das pessoas

Mais de 20 gatos entraram na Justiça contra um condomínio que tenta impedir a presença dos bichos no local. É isso mesmo que você leu! Os autores da ação são os próprios gatos! Os 22 animais estão sendo assistidos judicialmente pela entidade de proteção animal intitulada Instituto Protecionista SOS Animais e Plantas, conforme o informado pelo G1.

-Publicidade-

A ação é, aliás, assinada pelos 22 gatos: Mãe de Todos, Mostarda, Pretinha, Escaminha, Bubuda, Guerreiro, Wesley, Pérola, Medroso, Juliete, Assustado, Preta, Atleta, Aparecido, Rainha, Esposo, Doida, Branca, Oncinha, Maria-Flor, Matuto e Sol.

Revolta dos gatos! Mais de 20 pets “entram na justiça” contra condomínio (Foto: Getty Images)

A ação está rolando porque os animais moram ali no condomínio há muito tempo, antes mesmo dos moradores. As pessoas que moram na região, inclusive, têm o hábito de colocar água e comida para a família de gatos e até os levam ao veterinário quando necessário. A administração do condomínio, porém, passou a mandar notificações para os moradores, pedindo que parem de cuidar dos animais.

Segundo informações do Núcleo de Justiça Animal Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Francisco Garcia, o Código de Direito e Bem Estar Animal da Paraíba estabelece que os condomínios sejam responsáveis pela guarda de animais abandonados nos prédios. Ou seja, o condomínio ficaria responsável por alimentar, levar ao veterinário e se atentar a todos os cuidados necessários a esses animais.

Os representantes desse núcleo de Justiça Animal se uniram com o Conselho Administrativo e o síndico do condomínio em maio para tentar chegar a um acordo. O encontro, porém, foi sem sucesso e eles não conseguiram chegar a uma conclusão. Os moradores relatam que a quantidade de notificações aumentou e o caso foi parar na Justiça.

A ação aponta que os gatos estão em plenas condições de saúde, são castrados (a não ser por uma, que ainda não está na idade adequada para fazê-lo) vermifugados e regularmente tomam vitaminas. A Justiça ainda não chegou em uma conclusão sobre o caso.