Rio de Janeiro: escolas municipais voltarão a fechar após aumento dos casos de Covid

O anúncio foi feito durante uma coletiva de imprensa realizada com o governador em exercício, Cláudio Castro, e o prefeito da capital, Marcelo Crivella

Resumo da Notícia

  • Escolas municipais voltarão a fechar no Rio de Janeiro
  • A medida veio para conter o aumento dos casos de Covid-19
  • As autoridades também falaram a respeito do funcionamento dos shoppings
  • Eles comentaram sobre a ocupação da UTI

As escolas no Rio de Janeiro voltarão a ser fechadas. A informação veio do governador em exercício do RJ, Cláudio Castro, e o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, que anunciaram nesta sexta-feira, 4 de dezembro, as novas medidas para conter a proliferação do novo coronavírus. Eles afirmaram que mais leitos de enfermaria e UTI serão abertos e que as escolas municipais serão fechadas.

-Publicidade-
As escolas municipais voltarão a fechar (Foto: Getty Images)

A decisão de fechar as escolas municipais da capital do Rio de Janeiro, veio por conta do aumento dos casos da doença no local. De acordo com o prefeito, a decisão atende a um pedido do Ministério Público e do Comitê Científico, que já havia feito a sugestão na quarta-feira, 2 de dezembro. “As escolas municipais nós estamos interrompendo, esperando que a gente consiga controlar essa curva e ela volte a uma estabilidade”, explicou.

Os shoppings, por sua vez, continuarão abertos, podendo funcionar por 24 horas para as compras do Natal. As autoridades afirmaram que o aumento do horário de funcionamento veio para evitar aglomerações. “Para evitar aglomerações nos meios de transportes, os shoppings centers e centros comerciais serão autorizados a funcionar 24 horas por dia durante o período de Natal“, explicou Marcelo Crivella.

-Publicidade-

Na última quinta-feira, 3 de dexembro, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou 3,7 mil novos casos da Covid-19 e um aumento na média móvel. O Rio de Janeiro também contabilizou 127 mortes provocadas pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas. No total, são 365.185 casos e 22.891 óbitos no RJ, conforme apontado pelo G1.

Além das mudanças, o governador Cláudio Castro destacou a importância da população respeitar as medidas de distanciamento social, o uso de máscaras e álcool em gel e evitar aglomerações. Tanto ele quanto o prefeito ressaltaram que irão aumentar as fiscalizações.

-Publicidade-