Rose Miriam, mãe dos filhos de Gugu, recorre à justiça por conta de pensão: “Sempre em quantia menor a devida”

De acordo com o advogado da viúva, os bens do apresentador não foram entregues à ela de “forma correta”

Resumo da Notícia

  •  Rose Miriam está cobrando a Justiça pela pensão de espório de Gugu Liberato
  • O apresentador faleceu em dezembro de 2019, vítima de um acidente doméstico
  • Em outubro de 2021, a viúva diz não ter recebido parte alguma da herança, que foi destinada apenas aos filhos, sobrinhos e mãe do apresentador

A mãe dos três filhos de Gugu, Rose Miriamcobrou a Justiça pelos valores relativos à pensão que recebe do espólio, bens que são divididos entre os herdeiros nomeados por meio do inventário deixado pelo falecido apresentador. Segundo o advogado da viúva, desde outubro de 2021 a quantia mensal no valor de US$ 10 mil (aproximadamente R$ 55.640,00) não foi entregue à ela de “forma correta”.

-Publicidade-
Gugu Liberato e a família
Gugu Liberato e Rose Miriam junto com os três filhos do casamento (Foto: Reprodução Instagram)

Para o portal de notícias Splash, da UOL, a defesa de Rose Miriam confirmou que a pensão estipulada estava sendo recebida “sempre em quantia menor a devida”, e afirmou que a esposa de Gugu Liberato entrou com uma ação de execução para cobrar a diferença dos meses subsequentes. Confira abaixo o comunicado oficial enviado à imprensa:

“A Justiça fixou em favor de Rose Miriam uma verba no importe de 10 mil dólares por mês que deve ser paga pelo Espólio. Como esse valor até outubro de 2021 não foi pago de forma correta, sempre em quantia menor a devida, Rose Miriam no final do ano passado (2021) entrou com uma ação de execução para cobrar a diferença desses meses”

Em outubro, a Justiça havia negado o pedido feito pela viúva de Gugu Liberato – para que fosse aumentado o valor da pensão que ela recebe. Rose não recebeu parte alguma da pensão do apresentador, que foi destinada apenas aos filhos, sobrinhos e à mãe dele, Maria do Céu Moraes.

A decisão foi tomada pelos desembargadores Edson Luiz de Queiroz, César Peixoto e Galdino Toledo Júnior, conforme informações citadas pelo portal Na Telinha. Segundo Galdino, a decisão foi tomada baseado no acordado previamente no testamento de Gugu.

Gugu Liberato e a família
Gugu Liberato e a família (Foto: Reprodução Instagram)

“Se Gugu não havia assumido qualquer encargo dessa natureza, não é possível promover esse tipo de pedido em face do espólio”, confirmou o desembargador. A defesa de Rose também se pronunciou, e confirmou que a Justiça topou fazer um reajuste de US$ 7 mil para US$ 10 mil mensais – levando em conta que essa decisão não prejudica o valor acordado inicialmente.

“Valor este que é para o custeio próprio de Rose e da residência de Orlando onde mora com seus filhos. Sem prejuízo do Espólio continuar arcando com os demais encargos, como empregados, despesas com educação e lazer, além de saúde física, mental e dentária dos filhos”, confirmou a decisão judicial. O processo que reconhecerá a união estável de Rose com Gugu e, consequentemente, a incluirá na herança dos bens dele, ainda não foi julgado.