Rússia inicia novos testes da vacina contra o Covid-19 em 40 mil pessoas, após críticas

O país foi atacado pela comunidade científica internacional por não ter entregue os resultados da fase 3 do imunizante, que corresponde a testagem em massa

Resumo da Notícia

  • A Rússia deve começar novos testes clínicos da vacina contra o Covid-19 em 40 mil pessoas na próxima semana
  • A medida foi tomada como reação às críticas que a Sputnik V vêm recebendo da comunidade científica internacional
  • Os testes em massa serão supervisionados por um comitê estrangeiro

A Rússia deve começar novos testes clínicos da vacina contra o Covid-19 em 40 mil pessoas na próxima semana, conforme representantes do país anunciaram nesta quinta-feira, 20 de agosto. A medida foi tomada como reação às críticas que a Sputnik V vêm recebendo da comunidade científica internacional.

-Publicidade-
Vacina russa contra o coronavírus deverá garantir imunização por no mínimo 2 anos (Foto: Getty Images)

Os testes em massa serão supervisionados por um comitê estrangeiro e os dados envolvendo a vacina serão publicados até o final de agosto, afirmou Kirill Dmitriev, chefe do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF).O imunizante – o primeiro a ser registrado contra o coronavírus no mundo – levantou suspeitas por não ter ter concluído a fase 3 de desenvolvimento, que corresponde justamente ao teste em grande escala.

“Uma série de países está travando uma guerra de informação contra a vacina russa”, afirmou Dmitriev. “Mais de 40 mil pessoas participarão do novo estudo em mais de 45 centros médicos em todo o país”, disse ele.

-Publicidade-

Todas as informações obtidas nesse novo teste serão divulgadas à Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo o chefe do RDIF. Entre os países cotados a sediar o estudo, estão o Brasil, a Índia, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e as Filipinas.

-Publicidade-