Rússia libera 1° lote de vacina contra Covid-19 para aplicação em hospital local

Segundo o anúncio feito nesta segunda-feira, a Sputnik V chegará em um hospital na Zona Sul de Moscou, o Domodedovo Central City Hospital

Resumo da Notícia

  • A Rússia informou a liberação do primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 para a aplicação na população civil
  • Segundo o anúncio feito nesta segunda-feira, a Sputnik V chegará em um hospital na Zona Sul de Moscou, o Domodedovo Central City Hospital
  • Alguns profissionais já teriam recebido o imunizante na semana passada, informou o comunicado

A Rússia informou a liberação do primeiro lote de vacinas contra a Covid-19 para a aplicação na população civil. Segundo o anúncio feito nesta segunda-feira, 30 de novembro, através da agência Reuters, a Sputnik V chegará em um hospital na Zona Sul de Moscou, o Domodedovo Central City Hospital.

-Publicidade-
É o primeiro lote destinado aos civís (Foto: Unsplash)

De acordo com o G1, os médicos locais que estavam interessados em tomar a vacina se registraram em um site do governo russo algumas semanas antes. Além disso, eles também tiveram que apresentar um teste negativo para o coronavírus. Alguns profissionais já teriam recebido o imunizante na semana passada, informou o comunicado.

Cyber Monday

Perdeu a Black Friday? Última chamada para aproveitar muitos produtos com descontos nesta Cyber Monday da Amazon! Para conferir todas as promoções em várias categorias, clique AQUI! Aproveite também o cupom OUTLET30 e ganhe 30% off em itens selecionados clicando AQUI. Você ainda pode ter frete grátis e promoções exclusivas ao se tornar um membro Prime! A assinatura é de apenas R$ 9,90 por mês e também garante entrega mais rápida, acesso a filmes, séries e desenhos animados. Inscreva-se e ganhe 30 dias grátis CLICANDO AQUI.

Rússia diz que vacina Sputnik V tem eficácia acima de 95% contra Covid-19

O hospital fica na capital do país (Foto: Unsplash)

Na última terça-feira, 24 de novembro, a Rússia anunciou que a vacina Sputnik V contra a covid-19, desenvolvida pelo Centro de Pesquisas Gamaleya de Moscou, tem eficácia de 95%, 21 dias após a segunda dose da vacina e 42 dias após a primeira dose. Os dados divulgados ainda são preliminares e não foram revisados ou publicados em revista científica.

Segundo as informações divulgadas pelo G1, a analise dos estudos considera os dados de 18.794 voluntários vacinados, dessas 14.095 receberam a vacina, em ambas as doses. As outras 4.699 receberam uma substância inativa (placebo).

10º Seminário Internacional Pais&Filhos

É amanhã! O 10º Seminário Internacional Pais&Filhos – Quem Ama Cria está chegando! São oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: para se inscrever para os sorteios e ganhar prêmios incríveis, clique aqui!

Entre as pessoas vacinadas, houve 8 casos de coronavírus em sete dias após a aplicação da segunda dose (e 28 dias após a primeira dose).  Já entre as pessoas não vacinados, houve 31 casos no mesmo período. Os números equivalem à eficácia de 91,4%. Não foram divulgados números detalhados sobre a eficácia acima de 95%.

A vacina Russa, não apresentou nenhum efeito adverso ou inesperado, até esta terça-feira, 24 de novembro. Alguns dos voluntários vacinados apresentaram apenas alguns efeitos de curto prazo, como dor no ponto de injeção e sintomas semelhantes aos da gripe, incluindo febre, fraqueza, fadiga e dor de cabeça.