Sabrina Petraglia faz relato sincero sobre nascimento de Maya: “Precisei induzir o parto”

A famosa usou os Stories do Instagram para contar como tudo aconteceu, falando sobre alguns problemas que passou no caminho

Resumo da Notícia

  • Sabrina Petraglia faz relato sincero sobre nascimento de Maya
  • A famosa enfrentou diversos problemas durante a gestação
  • Ela contou que o parto precisou ser induzido
  • Veja o que ela disse

A atriz Sabrina Petraglia usou as redes sociais nesta terça-feira, 2 de fevereiro, para contar aos internautas um pouco a respeito do parto da filha caçula, Maya, que nasceu no dia 27 de dezembro. Através do Stories do Instagram a atriz, que também é mãe de Gael, fruto do relacionamento com Ramon Velázquez, revelou que queria que a bebê tivesse nascido de parto normal, no entanto, precisou passar por uma cesariana.

-Publicidade-
Ela falou sobre o parto nas redes sociais (Foto: reprodução Instagram)

“Eu acabei indo para uma cesárea. Não tive o parto normal como imaginava e como sonhava, mas tudo bem, porque a gente está super bem. Maya não foi para a UTI, diferente do Gael. A gente curtiu muito esse momento juntas”, começou ela, dizendo.

Logo depois ela explicou que o parto precisou ser adiantado devido a alguns problemas de saúde que ela passou. “Eu tive diabetes gestacional, e depois tive um probleminha que é quando a bilirrubina não é eliminada pelo corpo. Essa bilirrubina pode prejudicar o bebê, porque cai na corrente sanguínea, na placenta e passa para o bebê. Não sei o nome disso. Mas como já estava de trinta e sete semanas, quase trinta e oito, a minha médica achou melhor induzir o parto”, explicou.

Sabrina contou que precisou colocar um balão para induzir o nascimento da filha. “No dia 25, coloquei um balão, no dia 26 eu internei e fiquei vinte e uma horas em trabalho de parto. Eu senti uma dor. Colocaram oxitocina, e quando a bolsa estourou, senti a maior dor da minha vida. Com seis ou sete centímetros de dilatação, pedi analgesia, porque não aguentei”, relembrou.

A atriz seguiu dizendo que estava tudo certo para que ela desse à luz por meio de um parto normal até que, após 21 horas de trabalho de parto os médicos precisaram mudar os planos. “Chegou uma hora que Maya estava encaixadinha, estava tudo certo, a cabecinha dela estava prontinha para sair, mas ficava batendo no osso da minha bacia. A Cátia [médica]me falou que não era compatível. ‘Ela é um bebê grande, está se machucando e fazendo uma bolsinha. Ela não vai passar’. Eu já estava exausta e falei: ‘Vamos para a cesárea'”, disse ela.

“Nunca vou esquecer do cheiro da Maya quando nasceu. Cheirinho de céu. A gente não se desgrudou. Eu consegui curtir no quarto, porque o Gael foi direto para a UTI, ele não foi para o peito direto, foi o caos. Então, consegui curtir isso com a Maya e isso foi maravilhoso”, finalizou.