Saiba qual medicamento comum deve ser evitado em caso de suspeita de coronavírus

Após uma mensagem viralizar no domingo, 15 de março, o assunto sobre um remédio utilizado para tratar dor e febre começou a circular no WhatsApp e deixou várias famílias em alerta

Resumo da Notícia

  • Pelo Twitter, o ministro da Saúde da França falou que dois medicamentos comuns devem ser evitados
  • Em entrevista exclusiva com o infectologista, Dr. Gerson, ele esclareceu sobre o uso
  • Nosso colunista, Dr. Claudio Len, fez um alerta sobre o tratamento
  • Em caso de sintomas de coronavírus, procure um médico imediatamente
A mensagem, passada via WhatsApp, começou a viralizar no último domingo, 15 de março (Foto: Getty Images)

Na última semana, uma mensagem sobre o uso de ibuprofeno, um anti-inflamatório comum para o tratamento de dor, febre e inflamações, começou a circular no WhatsApp e deixou muita gente preocupada sobre o uso dele. O texto dizia que o medicamento poderia acelerar a multiplicação do coronavírus e especialistas do mundo todo se pronunciaram sobre o assunto.

-Publicidade-

Autoridades sanitárias como o Ministério da Saúde da França, por exemplo, recomendaram que a população não fizesse uso de ibuprofeno, pois tanto ele como outros anti-inflamatórios podem umedecer o sistema imunológico e retardar o processo de recuperação, assim como explica Ian Jones, virologista da Universidade de Reading.

Tudo começou a partir de uma afirmação do ministério, apoiado em um estudo da revista científica Lancet. O alerta, que teve maior circulação no último domingo, 15 de março, causou dúvidas sobre o assunto e para esclarecê-las, conversamos com Gerson Salvador, infectologista da rede Lucimontoro e da Sociedade Brasileira de Infectologia, pai de Laura e Lucas.

-Publicidade-

A publicação original, feita pelo ministro da Saúde francês, Olivier Verán dizia que: “Tomar medicamentos anti-inflamatórios (ibuprofeno, cortisona…) pode ser um fator para agravar a infecção. Se tiver febre, tome paracetamol. Se você já estiver tomando medicamentos anti-inflamatórios ou estiver dúvida, consulte seu médico”.

Especialistas fizeram um alerta sobre o uso de anti-inflamatórios e corticoides em relação ao coronavírus (Foto: Getty Images)

Em contrapartida, Gerson explicou que: “O Ministério da Saúde publicou no Twitter dizendo que o ibuprofeno e a cortisona podiam piorar os casos de coronavírus. Ele não apresentou nenhum estudo específico que falasse isso. É até um pouco estranho, porque o mecanismo de ação dos anti-inflamatórios e do ibuprofeno são muito parecidos, eles agem no mesmo lugar do corpo”.

Sobre o uso dos medicamentos, o infectologista afirmou que eles ainda podem causar outros problemas: “Os corticoides não melhoram. Já foram estudados tanto por covid-19, quanto outras doenças de coronavírus, eles não mudam e desfecho e até tem lá seus efeitos adversos como alteração da pressão, inchaço e até mesmo psicose, que pode ser induzida por altas doses de corticoide. Vários anti-inflamatórios pioram a evolução de algumas doenças virias como a varicela e a dengue, por exemplo. Então é importante ter cautela”.

Como recomendação, o nosso colunista e pediatra, Dr. Claudio Len, pai de Fernando, Beatriz e Silvia indica que o uso desses medicamentos sejam evitados e apenas faça uso se tiver indicação: “O que nós recomendamos é que converse com o seu médico e se for realmente necessário, substitua o ibuprofeno pelo paracetamol”, concluiu.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-