São Paulo antecipa vacinação de idosos de 72, 73 e 74 anos contra covid-19 para esta semana

Durante uma coletiva realizada pelo governo do estado de São Paulo, foi informado sobre a vacinação dos idosos, distribuição de doses da CoronaVac para o Ministério da Saúde, além de mais informações sobre a situação da pandemia

Resumo da Notícia

  • A vacinação dos idosos foi antecipada para sexta-feira, 19 de março
  • As faixas etárias que fazem parte dessa fase são idoses de 72, 73 e 74 anos
  • Haverá uma redução de impostos para o leite e carne em todo o estado

Nesta quarta-feira, 17 de março, o governo do estado de São Paulo realizou uma nova coletiva de imprensa para informar sobre os casos de coronavírus, entrega de doses da CoronaVac para o Ministério da Saúde, antecipação da vacinação de idosos, impostos e suspensão de cortes de água e gás em todo o estado para comércios.

-Publicidade-

Vacinação de idosos de 72, 73 e 74 anos será antecipada em São Paulo

Prevista anteriormente no dia 22 de março, Regiane de Paula, coordenadora do centro de doenças de São Paulo, informou que os idosos de 72, 73 e 74 anos terão a vacinação antecipada para a próxima sexta-feira, 19 de março. Para evitar aglomerações nos centros de imunização, é recomendado o pré-cadastro no Vacina Já, além da distribuição dos horários, evitando assim que todos cheguem no primeiro horário da manhã. Ao todo, 730 mil pessoas serão vacinadas nesta etapa.

Entrega de vacinas para o Ministério da Saúde

Nesta quarta-feira, o Instituto Butantan entregou mais 2 milhões de doses ao Ministério da Saúde para o Programa Nacional de Vacinação. Apenas nesta semana, já foram entregues ainda outras 3,6 milhões de doses da CoronaVac, totalizando 5,6 milhões de doses em três dias.

-Publicidade-

Redução de impostos para o leite e carne

Pensando nos micro e pequenos empreendedores, João Doria explicou que o imposto para o leite será zerado, além também da redução do ICMS da carne para todo o estado de São Paulo. As medidas passam a valer a partir de abril.

(Foto: Shutterstock)

Patrícia Ellen, secretária de desenvolvimento, comentou também que haverá um crédito para apoiar a categoria. Serão mais de 100 milhões de reais investidos, sendo 50 milhões para a carência estendida em bares e restaurantes: “Sabemos que esse é um fator extremamente afetado na pandemia”, completa Doria. Já os outros 50 milhões serão dedicados ao setores de beleza, academia, eventos, entre outros.

Suspensão do corte de gás encanado e água

De acordo com Marcos Penido, secretário de infraestrutura e meio ambiente, não haverá a interrupção de serviços de gás e água em todo o estado de São Paulo para o setor de comércios e serviços. Além disso, não haverá negativação por débito até o dia 30 de abril. Para os estabelecimentos que foram negativados durante a pandemia, será permitido a renegociação sem juros e multas, desde que o prazo de parcelamento seja de até 12 meses. A medida vale para os setores de até 100m³ de água/mês e de 150m³ gás/mês.

Em uma conversa com o presidente de Enel, distribuidora de energia elétrica, Marcos Penido informou que haverá uma discussão ainda nesta semana para que este setor também possa contribuir com a área de serviços e comércios durante a pandemia.

Alertas do Centro de Contingência Covid-19

Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência Covid-19 explicou que a partir das medidas restritivas, como a fase emergencial, será possível avaliar o resultado daqui em alguns alguns dias. Sobre a fase vermelha, os indicadores apresentaram algumas melhoras, mas ainda em passos lentos.

Além disso, o coordenador reforçou a importância de um escalonamento para nos horários de entrada e saída para evitar aglomerações no transporte público. Para os trabalhadores da indústria, o horário de entrada recomendado é entre 5h e 7h e o de saída das 14h às 16h; para os trabalhadores de serviços, o horário de entrada é entre 7h e 9h e o de saída das 16h às 18h; Por fim, para os trabalhadores do comércio, o horário de entrada é das 9h as 11h e o de saída das 18h às 19h.