São Paulo antecipa vacinação para professores e profissionais da educação para este sábado

Mais de 150 mil profissionais já estão com os cadastros validados e aptos a receber as vacinas a partir deste sábado, 10 de abril. Professores comemoram a notícia e falam da importância da valorização dos profissionais da educação

Resumo da Notícia

  • O início da vacinação,  inicialmente previsto para segunda-feira (12), pode ocorrer já neste sábado (10) em todo estado
  • Poderão ser vacinados os profissionais que atuam nas escolas das redes públicas (municipal, estadual e federal) e privada com idade a partir de 47 anos
  • Para receber a vacina, os profissionais devem fazer o cadastro na plataforma VacinaJá Educação. Até esta sexta-feira já foram cadastrados mais de 465 mil profissionais

Boa notícia para os professores e profissionais da educação em São Paulo! Nesta sexta-feira (9), foi anunciada a antecipação da primeira etapa do plano de imunização dos trabalhadores da educação no estado. O início da vacinação, inicialmente previsto para segunda-feira (12), pode ocorrer já neste sábado (10) em todo estado.

-Publicidade-
O início da vacinação, inicialmente previsto para segunda-feira (12), pode ocorrer já neste sábado (10) em todo estado (Foto: Freepik)

Nesta primeira fase, serão disponibilizadas 350 mil doses para os profissionais do setor. “Nós havíamos anunciado a vacinação dos profissionais da Educação a partir de segunda-feira e estamos, portanto, antecipando para este sábado, no dia 10 de abril”, anunciou Rodrigo Garcia, vice-governador de São Paulo, em anúncio à imprensa.

Quem poderá se vacinar?

Poderão ser vacinados os profissionais que atuam nas escolas das redes públicas (municipal, estadual e federal) e privada com idade a partir de 47 anos. Os funcionários que atuam em diversas funções, como secretários, auxiliares de serviços gerais, faxineiras, mediadores, merendeiras, monitores, cuidadores, diretores, vice-diretores, professores de todos os ciclos da educação básica, professores coordenadores pedagógicos, além de professores temporários, serão imunizados. “Educação é essencial em SP, por decreto do Governo do Estado. O início desta vacinação dos profissionais da Educação é um marco histórico”, destacou o secretário de Estado da Educação de SP, Rossieli Soares.

Poderão ser vacinados os profissionais que atuam nas escolas das redes públicas (municipal, estadual e federal) e privada com idade a partir de 47 anos (Foto: iStock)

“Nós, como professores, ficamos muito felizes de receber a notícia da vacinação em si para os profissionais da educação. E ainda mais gratos de saber sobre a antecipação. Todos esses profissionais, entre professores, auxiliares, faxineiras, secretárias, diretores e coordenadores, têm um papel fundamental para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Por isso, mais do que nunca, precisamos valorizar a educação. E a vacinação dos professores é essencial para a proteção e reconhecimento dos profissionais de educação, que de certa forma também estão na linha de frente em meio à pandemia do coronavírus para exercer esse trabalho que tanto amamos”, comemora Lucila Detlinger, professora de Inglês pós-graduada em psicopedagogia institucional, do Colégio Agostiniano Mendel, mãe de Jennifer.

Como deve ser feito o cadastro para a vacinação?

Para receber a vacina, os profissionais devem fazer o cadastro na plataforma VacinaJá Educação. Até esta sexta-feira já foram cadastrados mais de 465 mil profissionais, sendo que 163 mil cadastros já estão validados e aptos a receber a primeira dose. Lucila foi uma dessas pessoas: “Fiz o cadastro nesta quinta-feira, pela noite, e hoje na parte da tarde, recebi a confirmação e o comprovante que devo apresentar na unidade de saúde para receber a primeira dose da vacina”, conta.

No momento do preenchimento do cadastro na plataforma VacinaJá Educação, os profissionais devem informar número do CPF, nome completo e e-mail. Em seguida, eles receberão um link no e-mail indicado para validação e continuidade do cadastro. Segundo o governo, é importante verificar se o e-mail não foi deslocado para a caixa de spam. No passo seguinte, o profissional deve confirmar dados pessoais completos e apontar nome da escola, rede de ensino, município e cargo ocupado. Para as redes municipais, particulares e federal também é necessário anexar os holerites dos meses de fevereiro e março.

Para receber a vacina, os profissionais devem fazer o cadastro na plataforma VacinaJá Educação (Foto: Reprodução)

Depois, o cadastro passará por um processo de análise e, se validado, o profissional receberá, por e-mail, o comprovante VacinaJá Educação. O documento contém um QRCode para verificação de autenticidade.  No momento da vacinação, o profissional da educação deverá apresentar o comprovante, junto com RG e CPF para conferência dos dados pelo profissional de saúde. Caso o usuário não apresente o comprovante, ele não poderá ser imunizado.

Vale lembrar que o cadastro é o primeiro passo para imunização, mas não significa o agendamento, segundo o governo. A aplicação das doses acontece em parceria com as prefeituras, por meios das Secretarias de Saúde. Depois da confirmação do cadastro, o profissional deve ficar atento às regras do município em que atua para se informar sobre datas e postos de vacinação.