São Paulo decreta restrição de circulação em todo estado: veja como vai funcionar

As medidas para as restrições foram tomadas em conjunto e anunciadas durante uma coletiva de imprensa no início da tarde. A fiscalização será feita pelas vigilâncias sanitárias municipais e do estado, pela polícia militar e também pelo Procon

Resumo da Notícia

  • As novas restrições noturnas irão acontecer dos dias 26 fevereiro a 14 de março
  • São Paulo bateu um novo recorde no pico de internação desde julho de 2020
  • O toque de restrições acontecerá do fim da noite até o fim da madrugada

Nesta quarta-feira, 24 de fevereiro, o governo do estado de São Paulo realizou uma nova coletiva de imprensa para falar sobre as atualizações do Plano São Paulo, que ficarão mais restritivas no estado. Com o intuito de diminuir a mobilização de pessoas, foi tomada uma decisão em conjunto de restrição noturna.

-Publicidade-
(Foto: Getty Images)

Devido o pico de internações por conta da Covid-19, haverá uma restrição noturna entre as 23h e 05h. A decisão vem sido defendida por médicos e cientistas, além do centro de contingência. O toque de recolher irá acontecer entre os dias 26 de fevereiro e 14 de março. “Nós já estamos acompanhando e tínhamos uma preocupação com o Carnaval e tomamos uma série de medidas para evitar aglomerações naquele período. Mas, na última semana estamos observando um aumento importante no número de novas internações”, comenta Paulo Menezes, coordenador do centro de contingência. “A medida apresentada hoje busca complementar as já adotadas”.

Em consequência das aglomerações, e também de outros fatores como as variantes, o coordenador tem a preocupação ainda da possibilidade de esgotamento dos leitos de UTI em três semanas, por isso, em conjunto, a decisão foi tomada. Para a restrição de aglomeração, é uma alternativa de conter as festas clandestinas e também evitar reuniões. Vale lembrar que será proibido aglomerações em qualquer horário e haverá multa por descumprimento do Plano São Paulo.

-Publicidade-

Como vai funcionar a fiscalização do lockdown noturno

A partir de uma força tarefa, a fiscalização poderá ser feita a partir das vigilâncias sanitárias municipais e do estado, pela polícia militar e também pelo Procon, que poderá autuar quem descumprir o Plano São Paulo. A população também pode denunciar a partir da ligação gratuita para o número 0800-771-3541.

Segundo Fernando Capez, presidente do Procon, as multas para quem está realizando um evento, por exemplo, pode chegar a R$ 10.260.000,00, que de acordo com o artigo 39, inciso VIII se classifica em prestar serviço perigoso, potencialmente perigoso a saúde, violando normas regulamentares.

João Doria, governador do estado de São Paulo, também pediu a colaboração dos órgãos e também da população: “A cooperação das prefeituras municipais de São Paulo e das vigilâncias sanitárias são essenciais para que possamos ter o cumprimento desta orientação e deste período de restrição. E a compreensão também das pessoas que tem que se proteger”.

O transporte público não será interrompido e as pessoas que trabalham a noite não serão penalizadas. “Essa não é a pessoa que está ferindo o Plano São Paulo, é um trabalhador que está indo para sua casa”, diz João Doria.

Aumento das internações em UTIs Covid-19

De acordo com Jean Gorinchteyn, secretário de Saúde, São Paulo bateu um novo recorde de internações desde julho do ano passado. “São Paulo merece uma atenção redobrada. Atingimos hoje nossa marca recorde, 6657 pacientes que se encontram na UTI. Esse é o terceiro dia consecutivo de aumentos. A marca histórica, que aconteceu em julho de 2020, tinham 6257 pessoas internadas. Nesses últimos três dias, 100 pessoas diariamente foram admitidas em UTIs”, alertou. O aumento de novas internações nesta semana foi de 9,1%.

Entrega das doses da CoronaVac

Até o dia 30 de abril, dependendo da entrega de insumos vindos da China, serão entregues 46 milhões de doses ao Programa Nacional de Imunização. “A fabricação está acontecendo. Na próxima semana, temos a previsão de 1 milhão de doses diárias”.