São Paulo entra na fase vermelha para conter avanço da pandemia: saiba como irá funcionar

Em uma coletiva de imprensa realizada no início da tarde, o governo de São Paulo anunciou a medida de colocar o estado na fase vermelha com o objetivo de diminuir o número de internações e óbitos causados pelo novo coronavírus

Resumo da Notícia

  • Na fase vermelha do Plano São Paulo, apenas serviços essenciais são permitidos
  • No dia 2 de março, foi registrado o recorde de óbitos desde o início da pandemia
  • As medidas aplicadas são uma alternativa para conter o número de casos, internações e óbitos causados pelo novo coronavírus

Nesta quarta-feira, 3 de março, em uma coletiva de imprensa realizada no início da tarde pelo governo do estado de São Paulo, o governador João Doria anunciou que o estado entrou na fase vermelha do Plano São Paulo, o mais restritivo e que permite apenas o funcionamento de serviços essenciais.

-Publicidade-
A fase vermelha é a mais restritiva do Plano São Paulo e passa a valer no próximo sábado (Foto: Shutterstock)

Na terça-feira, 2 de março, foi registrado o recorde de óbitos na pandemia, com 1726 mortes em 24 horas. “Fico angustiado com a situação. Sinto por filhos que vão crescer sem seus pais, avós que não vão conhecer os netos”, lamentou Doria. “Não podemos imaginar que isso faz parte da realidade, é uma tragédia. Não podemos banalizar a morte, é uma dor profunda que toca todas as pessoas que tem sentimentos”. Anteriormente, as regiões de Araraquara, Bauru, Barretos, Presidente Prudente, Ribeirão Preto e Marília já estavam na fase vermelha. A nova classificação do Plano São Paulo foi tomada junto com o Centro de Contingência do Coronavírus.

A fase vermelha entra em vigor no próximo sábado, 6 de março, às 0h, e irá durar por 14 dias, até o dia 19 de março. Serão abertos apenas os setores essenciais. Escolas da rede estadual e privada irão continuar abertas. As recomendações do Centro de Contingência são: ficar em casa e sair apenas para atividades essenciais, máscara em todos os ambientes, higienizar as mãos, realizar o teletrabalho e evitar aglomerações. Para fazer uma denúncia, ligue 0800-771-3541.

17 estados do Brasil estão acima de 80% de ocupação de leitos de UTI (Foto: reprodução / vídeo / YouTube)

Foi adiantado ainda que na próxima segunda-feira, 8 de março, serão abertos 700 leitos de UTI covid para atender aos pacientes. “Vamos enfrentar nas duas próximas semanas, as duas piores semanas da pandemia desde março do ano passado”, comenta Doria.

Reclassificação do Plano São Paulo

“Hoje essa classificação é dura, mas precisamos fazer a nossa parte custe o que custar”, diz Patricia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico. Os serviços essenciais abertos na fase vermelha serão: Saúde, alimentação (supermercados, hipermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento e feiras livres, sendo proibido o consumo no local), serviços de segurança, comunicação social (executado por empresas jornalísticas e de radiofusão sonora e de sons e imagens), construção civil e indústria, restaurantes (apenas delivery), serviços gerais (hotéis, lavanderias, serviços de limpeza, manutenção e zeladoria, serviços bancários e loterias, call centers, assistência técnica de produtos eletroeletrônicos e bancas de jornais, atividades religiosas), logística, abastecimento e educação.

(Foto: reprodução / vídeo / YouTube)

Ainda de acordo com a secretária de Desenvolvimento, é importante ressaltar também que as medidas de restrição de circulação continuam em todo o estado, acontecendo das 20h até às 05h. Anteriormente, na fase laranja, o período era das 23h às 05h.

Escolas irão continuar abertas na fase vermelha

“As escolas permanecem abertas e focadas nas pessoas que mais precisam”, confirma Rossiele Soares, secretário de Educação. Vale lembrar que não há a obrigatoriedade de frequência presencial. Para a rede estadual, serão mantidos os serviços de transporte escolar, apoio a tecnologia e cuidador e intérprete.

Ressaltando que a decisão é focada nas famílias que mais precisam, Rossieli explica: “Se o aluno puder ficar e fazer as aulas de casa nesses 15 dias, façam, mas temos o censo de deixar as escolas abertas pensando em quem mais precisa”.

Explicando a medida das escolas continuarem abertas, o secretário completou dizendo ainda que: “Temos crianças que têm dificuldade na alimentação, servir alimentação escolar é fundamental. São alunos que não tem como acompanhar de casa”.