São Paulo prorroga fase de transição até o final do mês e inicia flexibilização em 1º de junho

A partir de uma coletiva de imprensa realizada no início da tarde desta quarta-feira (19), o estado de São Paulo irá passar por uma flexibilização no início do próximo mês

Resumo da Notícia

  • A fase de transição irá acontecer até o final do mês
  • A partir de 1º de junho, ocorrerá uma flexibilização da quarentena em todo estado
  • No mês de julho, já foi realizado uma previsão da vacinação contra covid-19 para mais grupos

Nesta quarta-feira, 19 de maio, foi realizado uma nova coletiva de imprensa para falar sobre a situação da pandemia no estado de São Paulo. De acordo com o governador, João Doria, a fase de transição será mantida até o dia 31 de maio. Já a partir do dia 1º de junho, haverá a criação de uma nova fase no Plano São Paulo.

-Publicidade-

Até o dia 31 de maio, as atividades comerciar com atendimento presencial poderão funcionar entre 06h e 21h, assim como restaurantes e similares, salões de beleza e barbearia e academias de esporte. Vale lembrar ainda que a taxa de ocupação será mantida em 40% e o toque de recolher acontece das 21h às 5h.

“Nós estamos agora mantendo esse modelo de atividades com o toque de recolher das 21h às 5h da manhã, com uma expansão da ocupação para 40%. Foi o pedido de muitos estabelecimentos comerciais pra que possam continuar funcionando”, explica João Doria.

A flexibilização do Plano São Paulo acontece a partir de 1º de junho (Foto: Shutterstock)

Como irá funcionar a flexibilização do Plano São Paulo

Nesta nova fase, que começa em 1º de junho, as atividades comerciais presenciais, assim como os citados na fase de transição, poderão funcionar entre 06h e 22h. Além disso, a taxa de ocupação passa para 60% e o toque de recolher ocorre das 22h às 05h.

Vacinação contra covid-19 em São Paulo

A partir do dia 21 de maio, serão vacinadas as pessoas com Deficiência Permanente (BCP) e pessoas com comorbidades de 45 a 49 anos. Já no dia 28 de maio, o mesmo grupo continua sendo vacinado, mas dos 40 aos 44 anos.

Para o mês de julho, foi adiantada uma projeção do calendário de vacinação. Dos dias 1 a 20 de julho, há a previsão da vacinação do público de 55 a 59 anos de idade. Já dos dias 21 a 31 de julho, os profissionais da educação (de 18 a 46 anos), pensando assim no retorno escolar para o segundo semestre deste ano.

“O Governo de São Paulo foi o primeiro Estado do Brasil a iniciar a vacinação dos profissionais da Educação. Agora, vamos imunizar 100% dos professores e demais profissionais que atuam nas escolas, das redes estadual, municipal e particular do Estado de São Paulo”, destacou o Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares.